Descubra Qual O Objetivo E Como Fazer A Defis Blog - Nacional Contabilidade

VEJA AGORA SE A SUA EMPRESA PRECISA PREENCHER A DEFIS.

Descubra qual o objetivo e como fazer a DEFIS

Preencher a DEFIS traz dúvidas recorrentes entre os empresários, principalmente em períodos que antecedem o pagamento do IRPJ, visto que são constantemente confundidos.

A fim de evitar possíveis confusões, vamos falar o que é e sobre quais empresas devem preencher a DEFIS.

Por isso, leia com bastante atenção este post e descubra se a sua empresa se enquadra nos requisitos para esse preenchimento.

DEFIS: qual o objetivo dessa declaração e quem deve preenchê-la?

Preencher a DEFIS, ou Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais, é uma tarefa das empresas que são optantes pelo Simples Nacional.

Seu principal objetivo é prestar informações à Receita Federal referentes aos dados econômicos, fiscais e sociais, bem como comunicar e comprovar ao Governo Federal quais tributos foram recolhidos.

Pode ser que alguns contribuintes não saibam, mas a DEFIS veio para substituir a DASN, antiga Declaração Anual do Simples Nacional.

Sua substituição foi determinada pela Resolução CGSN 94/2011.

O que é o Simples Nacional?

Conforme foi dito, apenas as empresas optantes pelo Simples Nacional devem preencher a DEFIS. Mas o que é Simples Nacional?

Nada mais é que um regime de tributação que visa favorecer as micro e as pequenas empresas.

Além disso, oferece uma tabela de alíquotas com taxas reduzidas e permite que o pagamento de todos os impostos seja feito em uma única guia, o DAS.

Várias outras vantagens são garantidas aos empreendedores submetidos a esse regime tributário.

Principal diferença entre DEFIS e IRPJ

A principal diferença entre preencher a DEFIS e o IRPJ começa pela funcionalidade, assim como as informações contidas em cada uma.

Toda empresa que possui cadastro jurídico, exceto as que estão enquadradas no Simples Nacional, deve preencher o formulário de IRPJ.

Sendo assim, as optantes pelo SN devem preencher a DEFIS, que é uma versão simplificada do IRPJ.

 O valor a ser pago no IRPJ é calculado baseado nas movimentações financeiras da empresa e também no regime tributário escolhido, que pode ser o Lucro Real ou o Presumido.

Caso haja alguma quantia a ser paga, deve ser recolhida por meio do DARF.

Em contrapartida, os impostos e os demais tributos do Simples Nacional são recolhidos mensalmente pelo pagamento do DAS.

Quais informações devem conter na DEFIS?

Levando em conta que sua empresa seja optante pelo Simples Nacional, está na hora de preencher a DEFIS.

A fim de que tudo seja feito de maneira correta, é imprescindível se atentar aos seguintes dados:

  1. Ganhos de capital;
  2. Quantidade de empregados no início do período apurado;
  3. Quantidade de empregados no final do período apurado;
  4. Valor do lucro contábil apurado;
  5. Receita de exportação direta;
  6. Receita de exportação por meio de exportadora;
  7. Identificação e rendimentos de cada um dos sócios;
  8. Total de ganhos líquidos auferidos em operações de renda variável;
  9. Doações a campanhas eleitorais.

Contabilidade como solução

Em suma, preencher a DEFIS é fundamental para um melhor desempenho e para um crescimento do seu empreendimento.

Uma das vantagens dos optantes pelo Simples Nacional é a forma simplificada com que seus impostos são cobrados, assim como as declarações que comprovam a veracidade das informações apresentadas pelos gestores.

Diante disso, fique sempre atento à todas as informações que devem constar na DEFIS para que sua empresa possa ter credibilidade perante os órgãos fiscalizadores.

CLIQUE AQUI E TENHA AUXÍLIO PARA PREENCHER A DEFIS!

Metodo 100 Eficaz Para Se Enquadrar No Simples Nacional Blog - Nacional Contabilidade

COMO ESTAR EM DIA COM O SIMPLES NACIONAL.

Método 100% eficaz para se enquadrar no Simples Nacional

Visando favorecer as pequenas empresas, o Governo Federal instituiu um regime tributário simplificado, o Simples Nacional, que entrou em vigor em 2007.

Por meio dele, as empresas perceberam que sua contabilidade foi descomplicada e ainda conseguiram que suas contribuições fiscais fossem reduzidas.

Para que você saiba se sua empresa pode se enquadrar no Simples Nacional e quais as vantagens desse regime tributário para seu empreendimento, continue a leitura deste artigo.

Quais requisitos para que uma empresa se enquadre no Simples Nacional?

Além de possuir um faturamento bruto de até R$4,8 milhões anual, para se enquadrarem no Simples Nacional, existem outras obrigatoriedades:

  • A atividade da empresa deve estar enquadrada na lista de CNAEs aceitas;
  • Não deve possuir débitos, o que deve ser comprovado por meio de certidões negativas de débitos;
  • Estar com a situação regular com seus cadastros fiscais;
  • Seu quadro societário deve ter nenhum sócio no exterior;
  • Não deve possuir capital em órgãos públicos.

Assim como são definidas as empresas que podem optar pelo Simples Nacional, existem aquelas não podem ser optantes desse regime tributário; são aquelas que trabalham com:

  • Serviços de transporte, exceto transporte fluvial;
  • Importação de combustíveis;
  • Fabricação de veículos;
  • Distribuição ou geração de energia elétrica;
  • Locação de imóveis próprios ou serviços que envolvam loteamento e incorporação de imóveis;
  • Atuação na cessão ou locação de mão de obra;
  • Cooperativas.

Essas são apenas algumas de uma extensa lista das atividades que não podem ser amparadas pelo SN.

Como emitir o DAS e o que acontece quando o pagamento não é feito em dia?

A fim de realizar o pagamento unificado de suas obrigações tributárias, a empresa deve emitir o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

Esse pagamento engloba os seguintes impostos: IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, IPI, ISS e Contribuição Previdenciária.

Ou seja, você conseguirá otimizar o seu tempo, já que poderá, na mesma data, fazer o pagamento de vários impostos.

Assim, para que saiba quanto pagar, você deve:

  1. Considerar o faturamento bruto;
  2. Verificar a faixa de tributação em que o seu faturamento se encaixa, bem como a alíquota correspondente;
  3. Inserir o percentual da alíquota sobre o faturamento.

Caso o pagamento do Simples Nacional não seja feito em dia, a empresa estará em débito com a Receita e só reverterá a situação quando o pagamento for regularizado.

Além disso, não conseguirá que nenhum procedimento nesse órgão seja realizado e encontrará dificuldades no mercado para conseguir crédito.

Conclusão

Portanto, o Simples Nacional foi criado a fim de ajudar as pequenas empresas.

No entanto, para manter tais benefícios, é preciso estar com seu pagamento em dia; caso contrário estará em débito com a Receita.

Dessa maneira, é importante, mesmo que aconteça algum imprevisto que acarreta o atraso do pagamento, fazer sua regularização o mais rápido possível.

Para isso, você pode solicitar a 2ª via do boleto e fazer o pagamento ou, ainda, solicitar o parcelamento da dívida, se esse valor no momento for inviável para seu orçamento.

Ainda há dúvidas sobre o enquadramento da empresa no Simples Nacional ou quer saber mais informações sobre esse tributo? Não hesite em procurar um bom escritório de contabilidade.

CLIQUE AQUI E ELABORE UM PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO DE EXCELÊNCIA!

Descubra Agora Porque A Sua Empresa Precisa De Uma Consultoria Fiscal Para Ontem Blog (1) - Nacional Contabilidade

Consultoria fiscal – por que tão necessária?

Descubra agora por que a consultoria fiscal é fundamental para o sucesso da sua empresa! 

Manter-se em dia quanto às obrigações fiscais da sua empresa é fundamental para garantir o sucesso

Você, querido empresário, ainda não possui uma consultoria fiscal em sua empresa?

Essa consultoria é extremamente necessária, pois oferece para a sua empresa uma visão externa quanto a sua vida tributária.

Com isso, o profissional contratado irá apontar direcionamentos para melhorias nesse sentido.

Ou seja, a consultoria será uma prestação de serviços que irá adequar os procedimentos da empresa contratante.

Logo, ela cumprirá regularmente todas as obrigações fiscais, além de apontar alternativas para redução de custos relacionados à carga tributária de maneira legal.

Sendo assim, continue conosco e saiba por que você deve contratar uma consultoria urgente para sua empresa ou para seu comércio.

Tenha uma excelente leitura!

Por que ter uma consultoria fiscal agora mesmo na minha empresa?

Quando você, empresário, decide contratar uma consultoria fiscal, certamente está à procura de um parceiro para resolver determinado problema.

Nesse caso, entender o processo do cliente, pesquisá-lo, sentir-se angustiado e mostrar simpatia ao propor soluções é crucial.

Não adianta contratar uma consultoria desacompanhada que não entende ou que não monitora suas necessidades.

Isso só prejudicará o resultado e será prejudicial para todos, por isso confira algumas das tarefas essenciais a serem desempenhadas por uma consultoria fiscal de qualidade:

  • Analisar todos os procedimentos;
  • Orientar a empresa no sentido de uma estratégia para reduzir as cargas tributárias;
  • Avaliar o uso estratégico de incentivos fiscais públicos para redução nos impostos;
  • Analisar documentos da empresa e conferir se existem direitos não exercidos por ela;
  • Providenciar as documentações fiscais necessárias para a empresa;
  • Reduzir o impacto tributário nos negócios;
  • Criar um planejamento tributário, abrangendo as melhores estratégias ea s mais eficientes orientações. 

As vantagens de contar com uma consultoria fiscal

Existem três regimes fiscais principais pelos quais sua empresa pode optar:

E como todos têm regras específicas, você deve contratar uma consultoria fiscal para ajudá-lo a escolher o plano mais vantajoso para a empresa.

O planejamento tributário é uma das melhores ferramentas de gestão com que uma empresa pode contar.

Afinal, sua situação fiscal pode mudar de um ano para o outro e, com isso, você precisará redesenhar os procedimentos de tributação obrigatória.

Além disso, a consultoria fiscal pode ajudar na prevenção e no controle de crises financeiras, pois ela traçará medidas preventivas.

A partir disso, sua empresa não cai em despesas inesperadas que possam prejudicar o fluxo de caixa.

Afinal de contas, no competitivo mercado em que estamos, as empresas devem buscar formas de otimizar operações, de reduzir custos e de gerenciar pessoas.

Essa consultoria almeja que as empresas assumam a responsabilidade financeira perante os governos.

Ademais, a consultoria desenvolve alternativas viáveis, comprometendo-se com a legislação vigente.

Uma consultora fiscal é imprescindível

A consultoria fiscal é um serviço que não só analisa o cálculo do imposto sobre uma empresa.

Ela pode amenizar os riscos por meio de planejamento e de conformidade tributária.

Além de apurar impostos e de gerenciar o cumprimento dessas obrigações, os profissionais que atuam junto aos consultores tributários também estão em posição estratégica.

Afinal de contas, eles orientam a mão de obra e os serviços da empresa nas questões relacionadas ao arcabouço financeiro e tributário e aos assuntos comerciais.

Portanto, esse é um serviço especializado para empresas, pois a tributação hoje é um dos maiores gastos de uma organização.  

A Nacional pode te ajudar!

Então, se você percebeu que precisa de uma consultoria fiscal para manter sua empresa em dia e sempre no caminho do sucesso, conte com o suporte da Nacional!

Podemos direcionar o serviço mais adequado para as suas necessidades e, assim, tornar a sua empresa muito bem-sucedida.

Portanto, não perca mais tempo e entre em contato conosco por meio dos mecanismos disponibilizados em nosso site.

Estamos apenas te aguardando para garantir a consultoria fiscal que seu negócio merece!

QUERO UMA CONSULTORIA FISCAL

DESCUBRA AGORA QUAL E A IMPORTANCIA DO PLANEJAMTNO TRIBUTARIO PARA A SUA EMPRESA + POST (1)

Planejamento tributário: o caixa da sua empresa agradece!

Descubra agora por que o planejamento tributário é tão importante!

Descubra agora mesmo o que um bom planejamento tributário pode fazer pela sua empresa

O planejamento tributário é necessário devido a complexa carga tributária que incide sobre as empresas brasileiras.

Este planejamento engloba um conjunto de sistemas legais com o objetivo de diminuir o pagamento de tributos.

E mesmo no Simples Nacional, muitas dúvidas surgem na hora de cumprir com as obrigações fiscais, por isso, o planejamento é necessário.

Dessa forma, é preciso que você, empresário, saiba que são muitas as regras a serem respeitadas e que você ficará sujeito a multas caso não planeje o pagamento dos tributos. 

Assim, além de contar com um contador, é preciso que você conheça pelo menos o básico.

Portanto, aproveite a leitura deste texto!

Planejamento tributário – o que é? 

O planejamento tributário é a gestão da receita tributária de uma empresa e também o estudo da lei para reduzir sua carga tributária. 

Assim como os administradores gerenciam estoques, vendas, recursos humanos e outras áreas, o cumprimento das obrigações fiscais também deve ser administrado de forma organizada.

Nos dias de hoje, temos quatro grandes regimes de tributação no Brasil:

A gestão operacional trata-se dos conhecimentos e procedimentos básicos estabelecidos em sua empresa para atender todos os requisitos legais. 

Ou seja, para cumprir a correta escrituração dos processos e o pagamento dos impostos em dia, é necessário incluir essas tarefas na rotina de trabalho e alinhá-las com a equipe de contabilidade.

Já a gestão do planejamento tributário estratégico torna os planos operacionais possíveis, mas, para isso, você deve primeiro desenvolver uma estratégia.

Isso tudo se dará por meio da classificação da empresa no sistema tributário mais conveniente e uma compreensão de outros conhecimentos específicos de impostos, dependendo da indústria, estrutura de capital, localização geográfica, recrutamento de recursos humanos, entre outros. 

Por que o planejamento tributário é tão importante?

Em outras palavras, ao contrário do que muitos acreditam, o planejamento tributário é mais que apenas cumprir as obrigações em dia e registrar receitas e despesas em meio eletrônico. 

Estamos falando de planos que envolvem entender, analisar, pesquisar e verificar todos os formulários fiscais existentes relacionados ao seu negócio. 

É importante lembrar que o planejamento tributário não é exclusividade das grandes empresas.

De pequenas a grandes empresas com subsidiárias no Brasil, todas podem usar o planejamento tributário como uma ferramenta de redução de impostos, simplesmente realizando essa análise e gestão tributária. 

O que muda é como aplicar esse plano e, independentemente do tamanho da organização, é possível que ela se encaixe em uma dessas duas grandes esferas nas quais a gestão de tributos pode ser aplicada. 

Como ter certeza de que estou realizando o processo da forma correta?

O planejamento tributário é um método em conformidade com a lei que visa reduzir a carga tributária das pessoas jurídicas. 

Ou seja, trata-se de um estudo realizado antes da realização do fato gerador e, na maioria dos casos, a escolha deve ser feita entre a escolha do melhor imposto para a empresa. 

No entanto, é preciso ter cuidado para não confundir esse tipo de análise com sonegação fiscal, pois o plano é escolher entre duas ou mais opções legais para minimizar os custos tributários. 

Tenha o suporte de uma contabilidade!

Não sabe como realizar um plano tributário da forma correta e, assim, evitar problemas relacionados à sonegação de impostos?

Então a melhor alternativa é contar com uma contabilidade que ofereça um serviço de planejamento tributário de qualidade!

Os profissionais dessa área podem realizar todos os processos mencionados no artigo e garantir as vantagens que o seu negócio merece!

Por isso, não perca mais tempo e entre em contato conosco agora mesmo para obter o suporte de quem entende do assunto!

QUERO ENTRAR EM CONTATO!