3 Dicas De Ouro Sobre Insolvencia Que Podem Salvar O Seu Negocio Blog - Nacional Contabilidade

3 dicas de ouro sobre insolvência que podem salvar o seu negócio

O que todo empresário deveria saber sobre insolvência (antes que seja tarde demais)

Se você é empresário, ouviu falar sobre insolvência e ainda não sabe como funciona essa questão, chegou ao lugar certo. 

Neste artigo, vamos ensinar alguns aspectos importantes antes que você seja vítima dessa situação e não saiba como resolvê-la. 

Insolvência é a incapacidade de quitar os débitos dentro do prazo esperado por falta de recursos, pois eles são maiores que os rendimentos. 

O resultado desse tipo de situação é o endividamento da empresa. 

Dessa forma, a situação pode se agravar, e seu negócio pode perder a capacidade de sobrevivência. 

Quer aprender mais sobre insolvência e o que fazer para evitá-la? Então não deixe de ler o texto abaixo com bastante atenção.

3 dicas importantes sobre insolvência para evitar que a situação se agrave

Agora que você já sabe sobre insolvência, é hora de aprender como evitar que a sua empresa se torne vítima desse problema. 

Veja, a seguir, as 3 dicas importantes para evitar a insolvência.

1. Não compre de forma descontrolada

Um dos grandes erros que levam à insolvência é a falta de controle sobre os gastos efetuados.

Aprender a registrar todos os compromissos feitos é uma das formas de manter o controle sobre os gastos.

Não se esqueça de anotar as datas de pagamentos. 

Dessa maneira, você não corre o risco de atrasar e pagar juros, o que seria um desperdício de dinheiro. 

Outra grande vantagem é que, registrando tudo, fica mais fácil saber a hora de parar e não extrapolar seu limite.

2. Reduza os custos

Sempre é possível reduzir os custos e despesas, portanto, se você não quer ser vítima da insolvência, comece agora a agir.

Junte os seus colaboradores para que todos possam estar envolvidos na mesma missão. 

Assim, você conseguirá muito mais sucesso na elaboração de estratégias eficazes para reduzir suas despesas, resultando em maior valor em caixa para quitar os compromissos. 

3. Não misture contas pessoais

Um dos grandes erros de quem administra uma empresa é misturar o pagamento das contas pessoais com as contas da empresa.

Além disso, pode acontecer de haver uma retirada maior que o esperado, resultando na falta de recursos para quitar os compromissos da empresa. 

Defina o seu pró-labore, ou seja, defina a sua retirada mensal e alimente uma reserva para a sua empresa. 

Desse modo, quando faltar recursos, por atraso de pagamentos dos clientes, você terá de onde tirar para pagar. 

Conclusão

Agora que você já obteve informações sobre insolvência e as 3 dicas especiais para evitar cair nessa situação, é hora de agir.

Se medidas não forem tomadas, a situação pode ficar descontrolada, e a empresa terá dificuldades para manter seu funcionamento. 

Se a sua empresa está com dificuldades para efetuar os pagamentos, as dicas que evidenciamos também vão ajudá-lo a conseguir recursos por meio da redução de custos. 

Se perceber que não está conseguindo manter as finanças em dia, conte com a ajuda de nossa assessoria contábil para sair dessa situação.

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Entenda Todos Os Detalhes Sobre A Margem De Contribuicao Blog - Nacional Contabilidade

Entenda todos os detalhes sobre a margem de contribuição!

QUANTO MAIS VOCÊ LER ESTE ARTIGO, MAS SENTIRÁ QUE PRECISA ENTENDER URGENTE SOBRE MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

Aposto que você já sabe tudo sobre margem de contribuição. Não? Então você está na leitura certa.

A margem de contribuição pode ser classificada como medidor de um negócio.

E por isso é um item que não pode passar despercebido dos empresários.

Quanto mais conhecimento, mais ferramentas à sua disposição para o gerenciamento do seu negócio.

Melhore as estratégias da sua empresa para alcançar ótimos resultados.

Se você pretende mensurar seus resultados usando margem de contribuição fica aqui com a gente.

Margem de contribuição no cotidiano da empresa.

Quer entender como colocar margem de contribuição em prática na sua empresa? Fica aqui com a gente.

Você está com a sensação de trabalhar de mais e ter dinheiro de menos?

Gostaria que sua receita estivesse pelo menos de acordo com o volume de trabalho?

Vamos conversar mais um pouco sobre margem de contribuição.

Garantimos que da forma que abordaremos esse assunto a compreensão será fácil para você.

E ainda poderá recomendar para quem quiser saber a respeito.

Margem de contribuição é uma modalidade de lucro bruto. Se dá pela diferença dos ganhos das vendas dos produtos e suas despesas e custos variáveis relativamente.

A fórmula aplicada é: margem de contribuição= preço de venda – custo variável do produto

Continue com a gente que tem mais.

Colocando margem de lucro para funcionar

Logo abaixo citamos pontos importantes sobre margem de contibuição.

  1. Mantenha o registro de custos de cada produto;
  2. Com ajuda de um contador, estabeleça quais os melhores indicadores para sua empresa;
  3. Nunca deixe de analisar os resulltados da empresa e nem o comportamento dos clientes.

Citamos acima e reafirmamos que, um contador especialista em precificação fará diferença no seu negócio. 

Muitos empresários esquecem de estudarem precificação e acabam levando prejuízo nos negócios.

Margem de contribuição assim como outros indicadores, precisa de ser observada com atenção.

Para averiguar o que funciona, e o que não é tão benéfico ao seu negócio.

Lembrando que essa métrica, margem de contribuição significa o pagamento das contas, e o dinheiro em caixa.

Por isso, necessita da devida atençao dos empreendedores.

Margem de contribuição está diretamente ligada ao valor que atribui ao seu produto.

Os preços que você atribui aos produtos mudam significamente as reservas da empresa.

Mas um contador especialista em precificação pode ser a solução dos negócios.

E ainda vai te auxiliar a visualizar sua margem de contribuição.

Conclusão

Margem de contribuição é uma ferramenta que não pode ser esquecida pela sua empresa.

Para que seu negócio alcance resultados visíveis é preciso trabalhar com reservas.

A margem de contribuição não pode ser vista sem acompanhamento profissional.

Isso mesmo. Os empreendedores não podem se deslumbrar apenas com as vendas esquecendo o valor dos custos.

Para que você receba o mesmo tanto que trabalha é necessário um ótimo contador que lhe direcione as melhores ferramentas.

A partir de um olhar profissional sua margem de contribuição ficará positiva.

Pode apostar!

Clique aqui e fale com os especialistas para compreender melhor sobre esta ferramenta!

Descubra O Segredo Para Realizar O Controle De Gastos E Elevar O Nível Da Sua Empresa Blog - Nacional Contabilidade

A ciência por trás do controle de gastos que pode elevar o nível da sua empresa

Um assunto que nunca sai da cabeça dos empreendedores é: controle de gastos.

Com tantas tarefas para serem executadas e prazos a cumprir, a otimização de recursos se torna uma prioridade.

O controle de gastos é uma meta para toda empresa.

Porque ninguém quer perder os lucros com gastos desnecessários.

Compreender que os resultados podem ser aprimorados por esse controle é primordial para toda a equipe de trabalho.

Leia um pouco mais sobre isso.

Como a ciência pode te auxiliar a controlar os gastos?

Atualmente, podemos contar com todos recursos tecnológicos para alcançar o controle de gastos.

Não podemos duvidar que para isso usamos ciências exatas, e a tecnologia está completamente ligada a isso.

Mas a pergunta que não quer calar é: como elevar o nível da minha empresa com estas ferramentas?

Continue aqui com a gente que logo irá descobrir.

Controlar os gastos da sua empresa significa ter liberdade para investir nela mesmo.

Não tem maior satisfação em aplicar os recursos financeiros na organização.

Isso porque você consegue visualizar os resultados.

Seja no conforto do ambiente, em equipamentos modernos, em treinamentos para equipe, aumento de salário e outros fatores.

Veja 04 dicas de como controlar os gastos

Para controlar os gastos é preciso visualizar onde estão as falhas.

Nossas dicas te oferecem ferramentas para colocar em prática seu objetivo.

Acompanhe as dicas a seguir:

1. Procure um profissional de contabilidade para te auxiliar a rastrear seus excessos.

Com certeza saberá utilizar as ferramentas que trabalham a seu favor para controlar gastos.


2. Elaborem um plano juntos de onde começar.

Já que um suporte profissional é bem vindo, não tem problemas trabalhar em parceria.

Com certeza, as partes dirão o que é possível neste processo.

3. Estabeleça metas.

Com um planejamento de controle de gastos em mãos e com recursos necessários já é meio caminho andado para o cumprimento das metas.

Imagine no que você pode investir para elevar o nível da sua empresa.

4. Priorize a organização e controle.

É necessário que a rotina de organizar e controlar seja estabelecida. 

Pois é indispensável enxergar o progresso e corrigir brechas que prejudicam o controle de gastos.

Um profissional de contabilidade conta com as ferramentas mais modernas e tecnológicas para executar seu trabalho.

Controlar gastos é um hábito que você pode estabelecer com auxílio de profissionais especializados.

Com a ciência exata não tem erro. E sempre será uma conta que bate.

Um profissional habilitado que usa a ciência como aliado, as chances de erros são ínfimos. 

Conclusão

O controle de gastos está nas suas mãos.

Usando as ferramentas necessárias e o suporte profissional não tem fracasso.

Existem muitas possibilidades da sua empresa elevar o nível apenas controlando os gastos.

Pergunte aos seus colegas empreendedores e descubra como cada um controla os gastos.

Pode ser que tenha resultados positivos e negativos.

Mas você só vai se interessar pelo que funciona e te oferece um retorno.

Controlar gastos é o que você precisa colocar em prática.

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Cuidado Sua Empresa Esta Perdendo Muito Dinheiro Blog - Nacional Contabilidade

CONFERÊNCIA DE CONTAS: SUA EMPRESA PODE ESTAR PERDENDO DINHEIRO

CUIDADO! Sua empresa está perdendo muito dinheiro…

Existe um criterioso conjunto de ações que são primordiais para manter a sustentabilidade financeira de uma empresa; uma delas é a conferência de contas.

Isso porque é por meio do controle do caixa que são conferidas todas as movimentações dos valores das receitas e das despesas.

Afinal, se a sua empresa não estiver obtendo lucros, que é o objetivo de toda empresa, é provável que a conferência de contas esteja sendo negligenciada.

A fim de apontar possíveis erros que sua empresa possa estar cometendo nesse âmbito, elaboramos este post.

Portanto, leia-o com bastante atenção a fim de poder identificar quais erros podem estar ocorrendo em seu empreendimento.

Para que serve a conferência de contas e quais os principais erros cometidos nessa tarefa?

Voltar o seu olhar de forma atenta aos números da sua empresa é fundamental e pode ser algo feito diariamente com a conferência de contas.

Assim, é possível identificar possíveis oportunidades de investimento, eliminar gastos desnecessários e conseguir descontos por pagamentos à vista, além de conquistar a confiança de seus colaboradores e de seus fornecedores. 

Contudo, essa não é uma tarefa fácil, principalmente para as pequenas empresas.

São atividades muitas vezes complexas, como fazer fluxo de caixa, realizar emissão de notas fiscais e boletos, bem como verificar quais as contas a receber e a pagar.

Ainda é preciso realizar a projeção de vendas e fazer a análise do faturamento.

De fato, são muitas coisas, não é mesmo? Por isso, o ideal é ter um profissional qualificado para auxiliar nesse trabalho.

Dessa forma, é possível evitar erros como:

  • Falta de gerenciamento do estoque;
  • Cometer erros nos cálculos de preços e na margem de lucro;
  • Fazer o fluxo de caixa de maneira incorreta;
  • Falta de investimento nos colaboradores da empresa;
  • Não diferenciar as contas pessoais das empresariais;
  • Não fazer o acompanhamento do desempenho da empresa;
  • Não ter acesso a um bom sistema de gestão.
  • Deixar de realizar o controle financeiro.

Manter uma rotina de cuidados e trabalhar de maneira profissional na conferência de contas são aspectos imprescindíveis para que esses erros sejam evitados. 

É isso que determinará a eficiência de uma boa gestão dos recursos financeiros de um empreendimento de sucesso.

Passos para a realização de uma conferência de contas eficiente

Agora que você já sabe quais os principais erros que minam a eficiência da conferência de contas da sua empresa, está na hora de reverter esse quadro.

Com a finalidade de que você possa conhecer os principais passos para isso, listamos, abaixo, dicas que você pode começar a colocar em prática hoje mesmo.

  1. Elabore um plano de negócios;
  2. Contrate um contador;
  3. Divida as contas pessoais e empresariais;
  4. Faça o fluxo de caixa;
  5. Corte gastos desnecessários;
  6. Use a tecnologia a seu favor;
  7. Confira o estoque regularmente;
  8. Invista bem o seu dinheiro.

Nacional: sempre ajudando você

Definitivamente, fazer uma conferência de contas eficaz é um trabalho bastante complexo, no entanto é essencial para o bom andamento da empresa.

Embora algumas ações como o controle de estoque e o fluxo de caixa possam ser feitas por seus colaboradores, outras dependem do conhecimento técnico de um profissional em contabilidade.

Dessa maneira, com auxílio específico, você terá a ajuda de alguém que realmente tem competência para te ajudar na gestão dos seus recursos financeiros, contribuindo para o melhor desempenho do seu negócio.

CLIQUE AQUI E TENHA AUXÍLIO PARA REALIZAR O PROCESSO DE CONFERÊNCIA DE CONTAS!

Voce Deseja Operar Com Lucro Liquido Leia O Artigo Que Preparamos E Saiba Como Isso E Possivel Blog - Nacional Contabilidade

5 coisas que estão impedindo sua empresa de operar com lucro líquido

Conheça aspectos que podem estar impedindo sua empresa de operar com lucro líquido nesse exato momento.

Você está com dificuldades de operar com lucro líquido? A causa podem ser esses cinco motivos que separamos em nosso artigo!

De fato, um dos principais objetivos da empresa é operar com lucro líquido.

Dessa forma é possível realizar novos investimentos, além de contribuir para o desenvolvimento geral do negócio.

Possibilitando ainda que a empresa se mantenha ativa, produzindo maior empregabilidade.

No entanto, alguns fatores impedem que a empresa possa operar com lucro líquido e é sobre eles que falaremos nesse post.

Por esse motivo, faça a leitura de forma atenta, buscando absorver o máximo de informações que possam ser utilizadas para o melhor desempenho de sua empresa.

Operar com lucro líquido: por que a lucratividade e rentabilidade são pautas constantemente abordadas pelas empresas?

Certamente que para o desempenho de uma empresa ser considerado saudável, ela precisa operar com lucro líquido.

Ou seja, o lucro gerado pela empresa deve não só beneficiar seus sócios e gestores, mas toda a sociedade à sua volta, sejam colaboradores e fornecedores, por exemplo.

Estar no controle de todos os números e índices que representam seu negócio, é uma das funções de um bom gestor.

Nesse sentido, ele deve saber cruzar, identificar e analisar todos os dados para assim indicar se a situação da empresa está positiva ou negativa. 

Sendo assim, é essencial que saiba sobre a lucratividade e a rentabilidade da empresa.

É a lucratividade que mostra se as vendas da empresa são suficientes para pagar seus custos e despesas, gerando assim lucro para seu empreendimento.

Apresentada por meio de percentuais facilita a comparação com outras empresas, inclusive de segmentos diferentes.

Em contrapartida, com a rentabilidade é possível avaliar o retorno de investimentos a longo prazo realizados pela empresa.

Para que você saiba se a empresa opera com lucro líquido, deve pegar as entradas (receita de vendas e financeira) e retirar as saídas (impostos, devoluções e abatimentos). 

São os índices de lucro, lucratividade e rentabilidade que irão determinar o sucesso da empresa.

Contudo, existem alguns fatores que impedem que a empresa possa operar com lucro líquido, dos quais falaremos agora.

Preços baixos

Embora seja uma estratégia louvável para atrair clientes, essa atitude pode causar um efeito contrário e prejudicar a lucratividade. 

Evidentemente que o produto precisa ser atrativo, porém, devem ainda suprir todas as despesas da empresa.

Portanto, para valorizar o produto o seu preço deve estar de acordo com o que ele vale.

Gastos desnecessários

A fim de exaltar os bons resultados de sua empresa, os gestores erram ao realizarem investimentos que poderiam ser feitos no futuro e acabam comprometendo as finanças da empresa.

Por isso é tão importante avaliar quais gastos são realmente necessários daqueles que podem ser deixados para depois.

Vendas a prazo

Por não ser possível garantir que seus clientes possam arcar com o compromisso de efetuar todo o pagamento, as vendas a prazo podem ser um grande problema.

Pagar antes de receber

Para evitar que o caixa fique negativo e haja possíveis prejuízos nos meses seguintes, é preciso antes de pagar, que você receba.

Falta de revisão dos contratos

O gestor deve avaliar sempre os contratos vigentes a fim de que os mesmos estejam oferecendo produtos ou serviços de qualidade e preços justos.

Caso contrário, os contratos podem ser rescindidos para que outros fornecedores sejam contratados.

Nacional: soluções precisas para uma gestão mais acertada

Finalmente, o gestor que deseja presenciar a sua empresa operar com lucro líquido, deve evitar esses redutores de lucratividade.

Para isso, é fundamental estar sempre atento em tudo que diz respeito ao seu empreendimento, principalmente aos aspectos numéricos.

Assim poderá assegurar-se da sustentabilidade do seu negócio.

E nós, da Nacional, podemos ajudar você a facilitar ainda mais esse objetivo.

Quer saber como? Então clique no botão abaixo e fale agora mesmo com um de nossos especialistas!

CLIQUE AQUI E TENHA AUXÍLIO PARA EVITAR OS REDUTORES DE LUCRATIVIDADE!

Conciliacao Contabil Conte Com Ela E Garanta Mais Protecao As Suas Financas Blog - Nacional Contabilidade

Conciliação bancária: entenda por que ela é necessária em sua empresa

Tenha o panorama geral da sua empresa com a conciliação contábil

Você sabia que a conciliação bancária é fundamental para ajudar no controle financeiro da sua empresa? Leia o material que preparamos e entenda!

A conciliação contábil pode ser definida, de forma simplificada, como um comparativo entre os valores das contas bancárias com as informações internas da empresa.

A partir de tal ferramenta, é possível garantir maior precisão contábil.

Deseja ter uma visão mais ampla e transparente da sua empresa? Leia este post atentamente e saiba como a conciliação contábil pode te ajudar nessa tarefa.

Qual a importância da conciliação contábil para o desenvolvimento de uma empresa?

Possivelmente, você já tenha notado que os maiores estragos que acontecem em uma empresa são decorrentes de erros considerados pequenos.

Por outro lado, nesses casos, nota-se, também, que existem falhas em determinada parte do processo e que precisam ser identificadas e solucionadas.

Sendo assim, a conciliação contábil possibilita comparação e conferência nas contas de uma empresa ao serem checados os valores creditados e debitados.

Logo, sendo encontradas possíveis divergências, torna-se possível corrigi-las a tempo.

Para que isso seja viável, é necessário que os relatórios financeiros, bem como os demonstrativos e os controles de empréstimos e de investimentos, estejam organizados.

Esse comparativo pode ser feito no tempo estipulado pela empresa, quer seja mensal, trimestral, semestral ou anual.

Levando em consideração que até grandes bancos cometem erros, entendemos que existe a necessidade de conferir se tais valores “batem”.

Principalmente ao considerarmos a importância do balanço patrimonial, não podemos abrir margem para que erros relacionados a valores mascarem a realidade financeira da empresa.

Nesse sentido, a conciliação contábil se faz importante para:

  • Legitimar informações;
  • Comparação dos números;
  • Auxílio no balanço patrimonial;
  • Não permitir que erros passem despercebidos.

Com a finalidade de provar que, mesmo que não pareça, a conciliação contábil é um processo simples, apresentamos o passo a passo para sua realização.

  • Controle financeiro

Primeiramente, você deve certificar-se que de que o controle financeiro esteja em perfeito funcionamento.

Ou seja, o fluxo de caixa, assim como a planilha de acompanhamento de juros e os demais relatórios, deve estar sempre atualizado.

  • Relacionar todas as contas bancárias

A fim de evitar que esquecimentos comprometam toda a análise, é importante listar todas as contas bancárias, separando-as por agência e por número de conta para um maior controle.

  • Determinar a periodicidade da conciliação contábil

Conforme já foi dito, definir o período em que a conciliação contábil será feita é de suma importância.

Ela pode ser feita ao final do mês, tendo os últimos 30 dias como referência por exemplo. 

  • Comparação dos valores

Seguindo corretamente todo o processo, inicia-se aqui a etapa de comparação de valores, bem como as datas em que eles serão debitados.

Assim, são evitados problemas no fluxo de caixa.

  • Correção dos erros e documentação do aprendizado

Encontrados os erros, eles precisam ser corrigidos, buscando entender onde surgiram e o que favoreceu esse erro.

Solucionados os problemas, deixe público o aprendizado adquirido, a fim de que sua equipe possa aprender e evitar futuros erros.

  • Envio da conciliação para a contabilidade

Tendo em mãos o resultado da conciliação contábil, a contabilidade pode evitar situações judiciais tendo os valores e as taxas como provas.

Nacional: suporte para um maior controle dos seus recursos

Por fim, a conciliação contábil é uma excelente ferramenta para manter todas as contas da empresa com seus valores em dia, permitindo maior organização da empresa.

Ademais, ela propicia maior planejamento de possíveis transações e de investimentos em prol do crescimento da empresa.

Evitar erros com lançamentos de valores, pagamentos duplicados e datas divergentes é possível por meio da conciliação contábil.

Investir nessa ferramenta é, portanto, garantia do sucesso de sua empresa.

Nesse viés, é importante que você saiba que nós, da Nacional, podemos ajudar sua empresa a se desenvolver com mais segurança.

Quer saber como? 

Então clique no botão abaixo e fale agora mesmo com um de nossos especialistas!

CLIQUE AQUI E TENHA AUXÍLIO PARA REALIZAR A CONCILIAÇÃO CONTÁBIL NA SUA EMPRESA!

Entenda O Que Fazer E O Que Nao Fazer Com O Capital De Giro De Sua Empresa Blog - Nacional Contabilidade

Capital de Giro: o que fazer e o que não fazer.

Entenda o que fazer e o que não fazer com o Capital de Giro de sua empresa.

Saiba a importância que um capital de giro possui dentro de uma empresa e o que não fazer. Confira nosso artigo!   

O capital de giro é o dinheiro necessário para dar seguimento ao funcionamento da sua empresa. 

Por meio deste recurso é que se garante a saúde financeira do seu negócio.

Antes de pensar em obter lucratividade, é essencial que as despesas estejam devidamente pagas.

Somente a partir desta condição deve-se começar a pensar em retorno do investimento.

Para facilitar a organização de suas finanças, muitas empresas investem na terceirização contábil.

Este recurso evita erros e desafoga a equipe para focar no comercial.

Entenda a importância do capital de giro para o sucesso de seu empreendimento, neste material.

Boa leitura!

Saiba como o capital de giro é importante no contexto empreendedor

O capital de giro de seu empreendimento precisa funcionar de forma efetiva, para garantir lucratividade.

Para manter seu bom andamento é importante evitar algumas situações. Veja exemplos do que não deve ser feito:

  • Vender com prazos de recebimento muito extensos;
  • Manter estoque de produtos que não giram; e
  • Não garantir pagamento a funcionários, fornecedores e credores.

Neste artigo também, vamos detalhar o que é preciso fazer para controlar seu capital de giro.

Confira mais a seguir!

Diminua o prazo para receber de seus clientes

Esta não é uma medida fácil. Visto que, favorece ao consumo dos clientes, mas, em algumas situações se faz necessária.

Principalmente em momentos de crise, o consumidor tende a perder o poder de compra.

Contudo, é preciso analisar a possibilidade de reduzir este prazo.

Otimize o estoque

Otimizar o estoque e reduzir o ciclo produtivo são formas de preservar o capital de giro.

É verdade que a compra em maior quantidade geralmente oferece condições melhores para o pagamento, junto aos fornecedores.

Mas esses “benefícios” acabam não compensando, quando considerados os juros sobre financiamentos.

Ter boas condições de pagamento e comprar com preços acessíveis é importante, mas não justifica uma superlotação de estoques.

Em momentos de crise, os fornecedores também tendem a flexibilizar as condições para pedidos.

Negocie com os fornecedores

Sejam descontos, prazos maiores, ou redução da quantidade mínima, sempre é importante negociar com os fornecedores.

Analise as ofertas. Um desconto, por exemplo, só é relevante quando é maior que o custo do capital de giro.

Controle os gastos e esteja sempre em negociação, pois seu fornecedor também não quer perder a venda.

Gerencie seu caixa frequentemente

Gerir um capital não é uma tarefa simples, em situações de crise então, o desafio é ainda maior.

Essa gestão precisa ocorrer diariamente, requer muita perseverança e pode ser o diferencial para a longevidade da sua empresa.

Nacional Contabilidade: conte com especialistas que entendem do assunto!

O capital de giro é o pulmão de seus negócios. Por isso requer atenção especial em sua gestão.

O acompanhamento deve ser diário, para evitar surpresas ou que falte dinheiro para arcar com as despesas.

A consultoria é um caminho viável para empreendedores que estão se aventurando no mundo dos negócios, sem amplo conhecimento.

Somado a isso, alguns setores podem ser terceirizados, é o caso da contabilidade.

Antes de terceirizar o serviço, certifique-se de que a empresa e os profissionais sejam altamente qualificados e experientes.

Boa sorte em sua empreitada.

Ter uma gestão financeira eficiente em minha empresa!

10 Coisas Que Voce Precisa Saber Sobre O Ebitda Antes De Fazer Uma Analise Financeira Blog - Nacional Contabilidade

10 coisas que você precisa saber sobre o EBITDA antes de fazer uma análise financeira

Para empreender você precisa saber sobre o Ebitda. Não só o seu significado, mas como também suas implicações.

Este conceito é fundamental aos gestores, para o entendimento dos balanços e para a descoberta da produtividade e rentabilidade.

É preciso ter pleno conhecimento deste termo e entender sua aplicabilidade nas organizações.

O amplo conhecimento do empreendedor é tão essencial quanto ao seu espírito de empreender.

Neste artigo, vamos te deixar muito bem informado sobre o que você precisa saber sobre o Ebitda.

Fique conosco até o final!

Fique por dentro dos principais questionamentos você precisa saber sobre o Ebitda 

O que significa?

Em português, a sigla significa “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”.

Trata-se de um importante indicador usado na avaliação de empresas de capital aberto.

Qual o seu conceito?

Este conceito refere-se à geração operacional de caixa do empreendimento. Mais precisamente, quanto o negócio gera em recursos.

Lembrando que neste caso não são considerados os efeitos financeiros dos impostos.

Qual a sua utilidade?

Ele proporciona uma análise real da situação financeira da empresa.

E vai a fundo na questão operacional, apontando os números com mais clareza.

Como é calculado?

Antes é preciso descobrir o lucro operacional. Feito isso, basta seguir o passo abaixo:

  • Subtraia a partir da receita líquida;
  • Do custo das mercadorias comercializadas;
  • Das despesas operacionais;
  • Adicione ao lucro operacional
  • A depreciação e a amortização 

Depreciação e amortização

Trata-se de um valor depreciável que um ativo apresenta durante sua vida útil. Ou seja, é o desgaste ou perda de utilidade por diversos motivos.

A amortização significa quase a mesma coisa, porém está relacionada a ativos intangíveis.

O documento é confiável?

Você precisa saber sobre o Ebitda que ele pode oferecer uma falsa noção de liquidez efetiva.

Por isso, não deve ser um único mecanismo de análise. Ele também não prevê o investimento para o ano posterior.

Quais as vantagens?

Entre elas, estão:

  • Fornecimento de dados importantes sobre financiamentos e ações contábeis;
  • Visualização da capacidade da empresa de entregar eficiência e produtividade a longo prazo;
  • Fornece a análise de competitividade; e 
  • Atua como indicador universal, já que ignora fatores tributários.

 Quais as desvantagens?

Entre as desvantagens, são apresentadas:

  • O uso exclusivo não dá informações completas;
  • Os ativos financeiros podem passar batidos se o analista usar apenas este documento;
  • A capacidade de converter investimento em dinheiro não fica explícita no Ebitda;
  • Gestores leigos podem não o compreende e não identifica os prejuízos.

Qual a diferença entre o Ebit e o Ebitda?

O Ebit refere-se aos lucros sem contabilizar juros e tributos e, o Ebitda se trata dos lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização.

Posso fazer análise geral do meu negócio baseada apenas no Ebitda?

Não, pois este relatório ignora informações importantes. Principalmente, relacionadas à tributação.

Nacional Contabilidade: a Contabilidade como aliada na sua gestão.

O universo contábil é complexo, mas essencial ao bom andamento de um negócio.

Por isso, a opção por terceirizar este departamento pode ser uma alternativa eficaz, já que favorece a tradução de termos e procedimentos técnicos aos gestores com uma linguagem mais clara.

Além disso, vai tomar conta de seu universo fiscal e contábil. Seja com DRE, procedimento para alvarás, e tudo o que você precisa saber sobre o Ebitda.

Mas antes de contratá-lo, analise a experiência e qualidade no trabalho desempenhado.

Esta opção pode ajudar a manter a saúde financeira de seu negócio.

Contratar uma terceirizada especializada para tomar conta dos departamentos fiscal e contábil da minha empresa!

A Folha Pro Labore Na Gestao Empresarial Blog - Nacional Contabilidade

O que todo empresário precisa saber sobre folhas pró labore

As folhas de pró-labore representam, basicamente, os salários dos sócios.

Seu procedimento é complexo e muitas vezes causa confusão entre os gestores.

De quanto será essa retirada é um questionamento entre os envolvidos e precisa estar bem alinhado, para evitar riscos e prejuízos.

No entanto, nem todos os investidores sabem qual a maneira correta de lidar com este assunto de suma importância.

Para entender melhor a definição, os riscos e como lidar com as folhas de pró-labore continue lendo este artigo.

Boa leitura!

Confira o conceito e as principais informações acerca das folhas de pró-labore

Etimologicamente, a palavra pró-labore significa “pelo trabalho”. 

Trata-se de uma remuneração designada ao sócio ou gestor pela prestação de serviços à empresa.

Esta retirada difere do lucro, onde os sócios recebem conforme o seu investimento no Capital Social da empresa.

Abaixo você terá acesso a outros pontos importantes que precisam ser considerados nas folhas de pró-labore.

Confira!

1. A retirada pró-labore é obrigatória?

Se o sócio trabalhar diretamente e tirar seus rendimentos da empresa, ela é obrigatória.

A separação entre lucro e folhas de pró-labore precisa estar clara nos demonstrativos, para evitar problemas com o INSS.

2. Quais os riscos de ser tributado pelo INSS nas folhas de pró-labore?

Confira a listagem abaixo das situações que aumentam os riscos de a empresa ser tributada pelo INSS e IRPF:

  • O sócio administra a empresa
  • O sócio retirar um pró-labore menor que outros funcionários e tirar a outra parte como lucro
  • O sócio retirar lucros acima do previsto pela contabilidade
  • Se o empreendimento estiver em débito com a Receita Federal
  • Se no contrato social estiver descrita a obrigatoriedade do pró-labore para os sócios.

3. Como é definido o pró-labore dos sócios?

Para definir as folhas de pró-labore é preciso:

  • Atribuir ao sócio remunerações condizentes com o mercado
  • Verificar a condição da empresa de arcar com os valores estipulados
  • Analisar o planejamento tributário do empreendimento

4. Quais os benefícios de quem recebe pró-labore?

Os direitos aos sócios concedidos por meio da Previdência Social são:

  • Aposentadoria
  • Auxílio Doença
  • Pensão por morte
  • Licença Maternidade
  • Rendimentos Comprovados

5. Quais são os impostos pagos no Pró-labore?

Em resumo, os impostos pagos sobre as folhas de pró-labore são INSS e IRPF.

As alíquotas variam conforme os regimes adotados.

6. Qual o principal problema em sua distribuição?

O principal problema se dá na hora de distribuir o lucro. E isso acontece por falhas no momento do acordo.

Vale ressaltar, que os lucros só devem ser distribuídos entre os sócios, quando todas as receitas e despesas já tiverem sido apuradas.

Conte com quem tem expertise!

Agora que você já tem conhecimento sobre as principais regras acerca das folhas de pró-labore, é válido ressaltar que esta retirada e a distribuição de lucros devem ficar bem claras no ato do acordo, evitando assim, que alguém se sinta injustiçado.

É importante atentar-se também, para os riscos que a sua não retirada pode trazer ao empreendimento.

Para te auxiliar neste importante processo, você precisa contar com o suporte de profissionais da área contábil.

Eles poderão informá-lo sobre as regras e norteá-lo na condução do processo.

Evite dores de cabeça.

Contar com um profissional para me auxiliar a conduzir o processo de folhas de pró-labore!

Entenda Como Realizar Controle De Custos De Forma Eficiente Na Sua Empresa Blog - Nacional Contabilidade

Controle de custos: a melhor maneira de administrar o seu negócio

Entenda como fazer um controle de custos eficiente na sua empresa

Você sabia que ter um controle de custos adequado contribui para que sua empresa seja muito mais lucrativa? Leia o artigo que preparamos e saiba como fazer isso no seu negócio

O controle de custo do seu negócio é vital para o pleno funcionamento de suas finanças.

É fato que as crises econômicas são fatores relevantes no fechamento de alguns negócios.

Mas, em algumas situações, o problema tem outra origem, a falta de planejamento e controle financeiro por parte dos gestores.

Ainda que o negócio caminhe de forma dinâmica, atrativa e que produza serviços interessantes.

As finanças precisam ser priorizadas e bem conduzidas a todo momento. 

Nas próximas linhas vamos conversar mais sobre isso. 

Boa leitura!

Como é possível manter o controle de custo e ver seu empreendimento ter bons resultados?

Os pilares primordiais são: organização e o investimento. 

Por meio deles, uma empresa apresenta resultados nos seguintes aspectos:

  • O controle do fluxo financeiro;
  • A segurança sobre o capital de giro;
  • A potencialização do crescimento.

Quer entender melhor como manter controle de custo da sua empresa? Fique conosco!

1- Planeje suas finanças

A não continuidade de um empreendimento se deve, em muitas circunstâncias, pela ausência do planejamento.

Seja grande ou pequena, sua empresa precisa ser gerida por um plano de negócios.

As estratégias traçadas previamente evitam gastos desnecessários e direcionamento ao público ideal.

2- Mantenha a atualização do fluxo de caixa

O fluxo de caixa precisa estar devidamente atualizado, a fim de manter o controle de custos de um empreendimento. 

Nele são organizados os lucros e despesas para evitar a falta de capital de giro e que se tenha real noção do momento financeiro.

Não passe muito tempo sem realizar este procedimento.

3- Categorize as despesas

Não lance custos e investimentos no mesmo ambiente. Seja organizado ao lidar com entradas e saídas.

Algumas receitas e despesas se dão a longo e outras a curto prazo. É preciso distingui-las.

4- Segmente seus custos

Lance as despesas em categorias segmentadas, tenha em mente que este procedimento é fundamental para destinação de recursos.

Por meio desta análise é que se determina os valores direcionados a cada setor.

5- Invista em ferramentas modernas

O controle de custo é possível por meio do papel, mas a informatização pode torná-lo mais assertivo.

Os mais modernos softwares e ferramentas torna o processo mais prático e evita erros. Evitando perdas e prejuízos.

6- Tenha uma conta separada para as despesas trabalhistas

Esta etapa é complexa e requer atenção especial. Por isso, muitas empresas terceirizam atividades, como o controle de custo.

Erros neste setor podem gerar multas e penalidades, para facilitar, organize-se e destine uma conta exclusiva para este fim.

Nacional: vamos ajudar você a ter uma gestão mais simples

O seu empreendimento precisa de um eficiente controle de custo para resistir aos desafios de um empreendedor.

O setor de vendas e os demais precisam estar alinhados, com foco no sucesso geral e não só na atratividade de produtos.

Os processos financeiros, contábeis e fiscais são complexos e muitas empresas preferem terceirizá-lo.

Evitando assim, os gastos desnecessários e a destinação equivocada de recursos.

Outro problema recorrente que gera muita dor de cabeça é o erro humano, o qual pode submeter as empresa a sanções.

Para tocar o seu negócio de maneira tranquila, contrate o serviço de profissionais especializados em contabilidade.

Nós, da Nacional, podemos ajudar você nessa tarefa. Entre em contato conosco e saiba como.

Ter um controle de custos eficiente em minha empresa!