Conheca Os Processos Para Realizar Uma Contratacao De Funcionarios Da Forma Adequada Blog (1) - Nacional Contabilidade

Contratação de funcionários: conheça o processo

Conheça as etapas necessárias para uma contratação de funcionários impecável para o seu negócio!

Descubra o que é preciso realizar para garantir uma contratação de funcionários adequada

É natural que, a princípio, algumas empresas pensem que a contratação de funcionários é um processo rápido ou até mesmo simples.

Entretanto, a realidade é que trata-se de uma jornada que exige alguns cuidados, como a descrição da vaga, os requisitos para o cargo, a preparação da entrevista, as dinâmicas, entre outros detalhes. 

Nesse sentido, a empresa precisa ter muito bem definido o que espera do seu futuro colaborador, bem como alinhar o que ele espera da empresa.

Dessa forma, é possível evitar muitos problemas que podem vir a surgir no futuro por causa de alguma má compreensão acerca da vaga, por exemplo.

Todavia, a fim de entender melhor como funciona esse processo, continue com a leitura do texto, pois o preparamos especialmente para te orientar em relação a essa questão!

Contratação de funcionários: quais são os processos?

Como falamos acima, é muito importante que a empresa tenha muito bem definido o que deseja do futuro colaborador, como também mostrar o que se espera dele.

Sendo assim, isso deve ser evidenciado por meio de uma boa descrição da vaga.

E isso é importante para que estejam claras quais serão as atribuições do funcionário, bem como os requisitos necessários para se fazer parte do quadro de funcionários.

Por isso, estar atento aos detalhes, definir muito bem a vaga e também o perfil do profissional que está sendo buscado são ações muito importantes.

Esses fatores irão conduzir não apenas o chefe do setor, mas também a equipe de RH a fazer escolhas assertivas durante o processo de contratação de funcionários.

Iniciando a busca da contratação de funcionários

Antes de abrir o processo de contratação de funcionários, você deve definir:

  • O perfil ideal para a vaga;
  • A capacidade técnica exigida;
  • As ferramentas e as experiências;
  • O padrão da equipe de que ele fará parte.

Nesse sentido, logo após esses processos definidos, a empresa deve saber como será feito o processo seletivo e, assim, separar fase por fase.

Após a etapa do processo seletivo, as atividades todas executadas e escolhido o candidato que será contratado, está na hora de resolver a documentação.

Dessa forma, a situação do novo colaborador estará regulamentada e ele poderá iniciar e realizar suas atividades.

A contratação de funcionários e o planejamento

Com tudo o que evidenciamos ao longo deste artigo, fica perceptível que, para realizar a contratação de funcionários, é necessário planejamento:

  • Fazer a definição das etapas do processo;
  • Descrição da vaga (como falamos anteriormente);
  • Anúncio da vaga;
  • Triagem dos currículos de cada participante;
  • Entrevista prévia (algumas empresas fazem perguntas breves);
  • Agendamento da entrevista;
  • Aplicação de testes;
  • Por fim, a escolha – que, aliás, é uma das partes mais importantes. 

Conclusão

Neste texto, você pôde acompanhar que o processo de contratação de funcionários não é tão simples como muitas pessoas imaginam.

Nesse sentido, como visto ao longo do texto, existem muitas etapas que exigem um cuidado minucioso por parte não apenas do RH, mas também do responsável para auxiliar na descrição da vaga e também no momento de fazer a escolha do funcionário que melhor se enquadra – e claro, não apenas no setor, mas também na empresa como um todo, o que é muito importante, uma vez que o colaborador fará parte da empresa.

Assim, poderá ser trabalhada a retenção de talentos, bem como o investimento de capital humano.

Contratação de funcionários impecável para o seu negócio

Confira Agora Tudo O Que Voce Precisa Saber Sobre A Elaboracao De Contratos Civis Post - Nacional Contabilidade

Elaboração de contratos civis: entenda os pormenores

Elaboração de contratos civis: o guia definitivo

Confira agora tudo o que você precisa saber sobre a elaboração de contratos civis

O contrato é instrumento jurídico, no qual os contratantes voluntariamente e em comum acordo se comprometem a honrar o estabelecido pelas cláusulas. 

Simultaneamente ao amplo desenvolvimento comercial, o contrato surge como meio imprescindível à ampla circulação e transferência de bens e posses.

A principal função do ordenamento jurídico é a teoria do direito e visa sobretudo regular relações sociais.

Tais relações sociais se concretizam nos contratos que registram e celebram negócios jurídicos movidos e realizados pela vontade humana.

As relações obrigacionais expressas nos contratos e os aspectos específicos implicam relevantes considerações para a sociedade civil.

Continue lendo o artigo e saiba mais a seguir.

Princípios e componentes básicos que regem a elaboração de contratos civis

O código civil é a norma que rege a elaboração de contratos civis e a ele responde e atende legalmente.

Posto que preza pelo supremo valor das vontades nele expressas, se estabelece sobre os seguintes princípios:

  1. Princípio da autonomia privada: contratar ou não, sujeito e objeto do contrato e liberdades não absolutas, traduzidas pelas exceções;
  2. Princípio da função social: supremacia da ordem pública e busca de equilíbrio;
  3. Princípio da obrigatoriedade: pacta sunt servanda, sujeição do contratante e contratado  ao contrato celebrado;
  4. Princípio da relatividade: refere-se às convenções e efeitos contratuais sobre contratantes;
  5. Princípio da boa-fé: objetiva e subjetiva.

Com o passar do tempo, a forma de elaboração dos contratos civis passou por um processo de evolução.

Ao passo que o princípio da autonomia da vontade conserva seu valor, o princípio da função social eleva-se em importância.

No que concerne aos efeitos jurídicos, o interesse coletivo passa a ser valorizado em detrimento do interesse individual.

Acordos e negociações são firmados a partir de contrato civil, mediante formulação de uma proposta e exteriorização de uma vontade.

A estrutura do contrato precisa incluir todos os componentes obrigatórios, delimitando e especificando suas prerrogativas.

  • Qualificação das partes;
  • Definição do objeto de contrato; 
  • Obrigações de contratantes e do contratado;
  • Preço e condição de pagamento;
  • Prazo de duração e forma do reajuste contratual;
  • Despesas;
  • Rescisão;
  • Cláusula penal;
  • Condições gerais.

Para efeito de validade a elaboração de contratos civis deve basear-se na plausibilidade e competência das partes em cumprir as cláusulas.

Contratos civis com efeito são reconhecidos pela lei e podem ser utilizados com valor compulsório para garantir o direito civil.

A perfeição é crucial na elaboração de contratos civis

Tendo em vista o valor desse importante instrumento legal, a elaboração de contratos civis deve ser feita criteriosa e conscientemente. 

As garantias individuais são mais facilmente asseguradas por meio de contratos elaborados e firmados em conformidade com a lei.

Nenhum indivíduo pode ser coagido a firmar contrato que contrarie sua vontade ou fira seus direitos.

Entretanto, tendo sido firmado o acordo e reconhecido legalmente, sua validade é inquestionável. Inclusive cabendo multas e sanções legais devido ao não cumprimento do acordado.

Compete às partes envolvidas honrá-lo ou ajustarem medidas reparadoras que satisfaçam a ambas.

O mais desejável é que os contratos sejam tratados com a seriedade que representam e sejam firmados visando o cumprimento.

Conte com quem pode te ajudar!

Para efeito de completa execução e validade nada melhor d o que contar com quem realmente pode te ajudar na elaboração de contratos civis.

Portanto, entre em contato conosco agora mesmo para te apresentarmos as soluções mais efetivas.

Nossa equipe de especialistas estão mais que preparados para te direcionar o serviço mais adequado às suas necessidades.

Tudo o que você precisa saber sobre a elaboração de contratos civis

Descubra Tudo Que Voce Precisa Saber Sobre A Elaboracao De Contratos Mercantis Post - Nacional Contabilidade

Elaboração de contratos mercantis – como funciona?

Elaboração de contratos mercantis: o guia definitivo

Descubra agora tudo o que você precisa saber sobre a elaboração de contratos mercantis

A elaboração de contratos mercantis podem envolver, ou não, apenas relações empresariais e regulam variadas relações jurídicas comerciais.

Contratos mercantis submetem-se ao Código de Defesa do Consumidor, quando o empresário assume a posição de destinatário final do serviço.

Disciplinados pelo código civil, entretanto assumem características civil ou empresarial dependendo das circunstâncias de celebração.

Os contratos mercantis já foram incorporados às operações comuns e precisam ser melhor compreendidos.

O que você precisa saber sobre elaboração de contratos mercantis? Continue a leitura a seguir para conhecer um pouco mais do assunto.

O que é relevante para a elaboração de contratos mercantis?

Para a elaboração dos contratos mercantis a vontade das partes é a única exigência necessária à formação do vínculo contratual.

O direito civil abrange o direito empresarial e se rege pelo acordo de vontades.

Os contratos mercantis assemelham-se aos contratos civis, havendo na verdade uma tendência à unificação do direito civil e empresarial.

Como no contrato civil as partes entram em acordo para objetivos em comum, tal acordo faz lei entre as partes. 

Princípios que regem os contatos empresariais:

  • Autonomia privada: liberdade das partes de escolher quem contratar, o objeto e conteúdo da relação;
  • Consensualismo: havendo mútuo consenso acerca do objeto do contrato, isso por si o valida;
  • Força obrigatória dos contratos: princípio definido pela expressão latina pacta sunt servanta;
  • Princípio da boa-fé: todo contrato rege-se pelos deveres anexos de confiança e lealdade, sujeitando ambas as partes.

A autonomia privada é regulada pelo artigo 421 do Código Civil, visando a ordem pública e bons costumes.

Resguarda-se direito do Estado intervir nas relações contratuais, denominado dirigismo contratual, se consideradas abusivas ou prejudiciais a uma das partes.

Tipos de contratos mercantis

Para a elaboração de contratos mercantis é essencial observar aspectos importantes e seguir normas formais.

Isso se faz necessário para deixar as partes envolvidas a par dos termos contratados.

Vejamos os tipos de contratos empresariais mais utilizados na esfera jurídica:

  • Compra e venda: concretizado pela transmissão da propriedade, já no caso de imóveis efetua-se a operação com registro em cartório;
  • Administrativo: é lavrado entre a empresa e entes da administração pública; presume-se o interesse público e obrigações legais para efetiva validade;
  • De trabalho: referente à contratação de mão-de-obra, determinando funções, período e forma de remuneração;
  • Prestação de serviços: usado repetidamente para regular a contratação de serviços.

A clareza é imprescindível na elaboração de contratos mercantis

A cuidadosa elaboração de contratos mercantis traz segurança e evita a ocorrência de pontos obscuros na esfera dos negócios.

Lembrando que caso ainda haja tais ocorrências o direito é exercido em favor do aderente.

Recomenda-se que o objeto de contratação seja claramente evidenciado e as especificações que incidem sobre as partes sejam objetivas.

Na impossibilidade do cumprimento total ou parcial espera-se uma forma de resolução satisfatória e conveniente às partes.

A antecipação de situações que poderão comprometer a completa execução do proposto poderá revelar-se futuramente oportuna. 

Conte com quem pode te ajudar de forma profissional!

Para não incorrer em erros e consequências desastrosas é ideal que todo tipo de contrato seja redigido e aprovado por profissional competente.

Portanto, entre em contato conosco agora mesmo e iremos te direcionar o serviço de profissionais qualificados para a elaboração de contratos mercantis.

Nossa equipe está apenas te aguardando para te garantir a assertividade que você merece!

Tudo o que você precisa saber sobre a elaboração de contratos mercantis

DESCUBRA AGORA QUANTO CUSTA CONTRATAR FUNCIONARIOS PARA A SUA MICROEMPRESA - POST

Contratar funcionários para microempresa – quanto custa?

Saiba quanto custa contratar funcionários para sua microempresa

Descubra quanto custa contratar funcionários e aumente a equipe da sua microempresa

Quando uma empresa pensa em contratar funcionários, podemos pensar nisso como um sinal positivo, ou seja, sinal de crescimento. 

Mas ainda assim, muitas pessoas não têm a mesma visão e podem acreditar que os colaboradores atuais não estão se dedicando o suficiente ou então, se apegam ao custo de um funcionário.

Contudo, a contratação de um funcionário, ainda mais quando ele é treinado, é uma forma de obter capital rentável, sendo assim, o valor a ser pago é válido. 

No entanto, não podemos fingir que a contração não tem um custo e por isso falaremos agora um pouco mais sobre ele.

Por isso, fique conosco e tenha uma boa leitura!

Custos de contratar funcionários

Quando uma empresa tem um bom planejamento estratégico, investimentos do gênero são inclusos nos valores financeiros, junto dos investimentos.

Nesse sentido, quando se refere ao assunto de contratar funcionários, isso é visto também como investimento da empresa, sendo assim, são valores que entram no plano de contabilidade da empresa, esse investimento também é visto como capital humano de lucros futuros.

Ter funcionários que dão ótimos resultados para a empresa, é algo positivo, e tudo que é pago pelo colaborador, deixa de pesar.

Pois bem! Vejamos agora alguns encargos que fazem parte da folha de pagamento!

Antes de elencar, fica a ressalva, que é preciso considerar os gastos diretos da contratação, que diz respeito aos benefícios do colaborador. 

Como também custo que são indiretos, ou seja, valores pagos ao governo, que são encargos exigidos pela própria lei.

Contratar funcionários e todos os seus custos

Contratar funcionários pode parecer algo simples, ou até mesmo fácil, mas no papel não é bem assim, veja abaixo:

  • 13° salário;
  • Férias (1/3 constitucional);
  • Transporte;
  • Ajuda de custo;
  • Benefícios como plano de saúde, odontológico;
  • Seguro de vida;
  • Faltas e afastamentos;
  • Horas extras;
  • Contribuição previdenciária;
  • Ajustes salariais;
  • Alterações e quebras de contratos.

Dentro dessa perspectiva, muitas empresas se esforçam para fugir desses custos, optando pela contratação de estagiários.

Onde os custos, a princípio, parecem menos, no entanto, com o passar do tempo a empresa precisa contratá-lo ou dispensá-lo. 

Dessa forma as empresas passam a ter duas opções: efetivar o estagiário e ter os custos citados anteriormente ou perder a experiência dele, o dispensando e contratando outro.

Com todos esses encargos e percentuais, a contratação de funcionários chega a ser, por vezes, o dobro do salário recebido.

Por isso, é muito importante que a empresa tenha um orçamento bem estruturado. 

Os detalhes para contratar funcionários não acabam por aqui…

A contratação de funcionários não é nada fácil no que diz respeito a valores, porque caso a empresa não tenha estrutura, pode estar dando início a um futuro prejuízo financeiro, por causa dos custos não calculados que deveria ser feito antes. 

Lembrando que os valores devem ser calculados de acordo o regime tributário que a sua empresa está inserida: 

  • Simples Nacional;
  • Lucro Real;
  • Lucro Presumido.

Sendo assim, não considere apenas o salário bruto do colaborador, mas também os gastos com benefícios, transportes, auxílio, taxas e impostos cobrados, além dos gastos em treinamentos para os funcionários. 

Uma contabilidade pode te ajudar!

Para lidar com todos esses custos referentes à contratação de funcionários, basta contar com o suporte de uma contabilidade.

Nós, podemos te ajudar a encontrar a parceria perfeita para a sua microempresa e garantir o sucesso que você merece.

Por isso, não perca mais tempo e entre em contato conosco agora mesmo! Estamos te aguardando!

QUERO ENTRAR EM CONTATO!