Descubra O Porque De A Terceirizacao Do Departamento Pessoal Ser Ideal Para O Seu Negocio Post - Nacional Contabilidade

Terceirização do departamento pessoal: por que é uma boa opção

Terceirização do departamento pessoal: se você tem funcionários, precisa disso!

Entenda de que forma a terceirização do departamento pessoal pode beneficiar a sua empresa 

A terceirização do departamento pessoal pode ser uma forte aliada das empresas, especialmente após a reforma trabalhista.

A otimização dos processos relacionados à contratação, à folha de pagamento, à demissão, entre outros, pode evitar grandes problemas.

Nesse sentido, as empresas terceirizadas vão trazer tranquilidade e redução de custos aos empreendedores, traçando diretrizes que vão facilitar o dia a dia de sua empresa e assumindo a responsabilidade de organizar e de otimizar o departamento pessoal de seu empreendimento, garantindo soluções com um custo acessível.

Para entender melhor cada benefício da terceirização do departamento pessoal, leia este artigo até o final.

Como a terceirização do departamento pessoal pode ajudar sua empresa

Lidar com situações burocráticas, tais como:

  • Folha de pagamento;
  • Registro de funcionários;
  • Pagamento de encargos e de tributos…

…É essencial, porém pode demandar um tempo e mão de obra que poderiam estar sendo utilizadas em outros projetos, além de que, diversas vezes, o empreendedor – ou a pessoa – responsável por este setor está sobrecarregado de trabalho.

Abaixo, você confere tópicos detalhados que vão te ajudar a entender melhor a terceirização do departamento pessoal.

Confira!

1- O que significa a terceirização do departamento pessoal

É utilizar-se de mão de obra externa, que presta serviço de gestão de pessoal, a fim de liberar os profissionais de RH da empresa para atuarem em outras frentes.

A terceirização deste setor consiste em transferir os processos para profissionais especializados, tais como:

  • Gerenciamento de arquivos;
  • Admissão;
  • Demissão;
  • Obrigações; diversas outras questões burocráticas.

Além disso, promove uma considerável redução de custos, bem como a diminuição dos encargos.

2- Quais os benefícios da terceirização?

A terceirização do departamento pessoal pode deixar a empresa mais competitiva, isso porque o foco será voltado para as ações estratégicas de vendas.

Essa forma de gerenciamento permite que o RH foque nas demandas internas, sobretudo nas atividades de desenvolvimento dos colaboradores.

A terceirização é eficaz também na organização das informações, colocando as empresas em condições de alimentar o eSocial, programa do governo que integra os órgãos regulamentadores e de suporte ao trabalhador e que unifica as informações de cada colaborador.

3- Como começo o processo de terceirização

O início depende do que está na legislação.

Fique atento àquilo que for burocraticamente estabelecido. Tenha certeza de que sua empresa está dentro de todos os parâmetros legais.

Após a certificação, é possível procurar a empresa de terceirização do departamento pessoal.

Tenha certeza de que sua empresa irá reduzir os custos ao optar por este modelo de gestão.

Conclusão

A terceirização do departamento pessoal exige cuidados especiais na hora da contratação da empresa.

Certifique-se de que a especializada possui um bom posicionamento no mercado e que dispõe de profissionais de ponta, capazes de oferecer soluções às mais variadas demandas de forma viável, econômica e criativa.

Invista em prestadoras de serviço que acompanhem a modernidade dos processos de gestão.

Todos esses pontos devem ser levados em conta, de modo que seu empreendimento esteja em boas mãos.

Faça uma análise da relação custo x benefício e veja as vantagens de ter uma empresa responsável à frente de seu negócio.

Terceirização do departamento pessoal

Descubra Como A Apuracao De Impostos Adequada Pode Ser Uma Aliada Para A Lucratividade Do Seu Negocio Blog - Nacional Contabilidade

Apuração de impostos: saiba por que é uma aliada para a lucratividade

Apuração de impostos: um aliado para resguardar seus lucros!

Entenda aquilo de que é preciso para que a apuração de impostos seja uma aliada para a lucratividade do seu negócio

Você conhece a apuração de impostos de uma empresa e como ela pode ser uma aliada para resguardar seus lucros?

Trata-se de um processo que vai muito além da emissão das guias tributárias para recolhimento de tributos estaduais e federais. 

Para isso, é necessário escolher o melhor regime tributário, estudar a legislação que afeta a empresa, além de identificar quais são as obrigações que devem ser seguidas, calcular os tributos, entre outras rotinas.

Na verdade, é uma rotina com o desígnio de recolher corretamente todos os tributos devidos por uma organização, sendo um processo eficiente que ajuda você a evitar diversas situações que seriam prejudiciais para a empresa. Venha saber mais a seguir!

Apuração de impostos

A apuração de impostos é uma ação de extrema importância para empresas de todos os portes e de todos os segmentos. 

É um elemento fundamental no processo de observação das incumbências tributárias, contábeis e fiscais que comprovam a regularidade conforme as leis nacionais.

Independente do porte da empresa, ela deverá dar atenção ao cumprimento das obrigações contábeis e fiscais exigidas pela legislação.

São cálculos dos impostos de pagamento obrigatório, que vão depender de vários fatores, como produtos, serviços, comércio, indústria, estado, entre outros.

Para isso, é necessário compreender toda operação que a empresa está desenvolvendo e o local onde ela é feita, checando o que deve ser tributado ou não.

Mas por que a apuração de impostos é importante?

A apuração de impostos é necessária pelo fato de que qualquer cálculo errado pode gerar penalidades graves para a empresa, como multas e certidões negativas, podendo ocorrer até mesmo a suspensão das atividades.

É preciso sempre estar em ordem com a maneira correta de mensurar os impostos, justamente a fim de que a companhia possa continuar funcionando plenamente.

Veja os benefícios quando é realizada a apuração de forma correta:

  • Diminuição da carga tributária;
  • Enriquecimento da imagem da empresa perante o mercado;
  • Chances de sobrevivência e de sucesso da empresa;
  • Otimização dos procedimentos para cumprir as obrigações tributárias.

Saiba que há diferentes estratégias que podem ser aplicadas pelos gestores para realizar a apuração corretamente.

A apuração de impostos excede a existência de guias tributárias para recolhimento de tributos federais, estaduais e municipais. 

Para isso, estabeleça o regime tributário mais adequado para sua empresa, de acordo com seus objetivos e com a legislação, verificando as obrigações.

Vantagens de apuração de impostos:

  • Impedir abuso ao pagar impostos;
  • Impedir juros e multas;
  • Promover o acesso a linhas de crédito; 
  • Impedir responder a processos judiciais;
  • Eliminar custos;
  • Auxiliar no planejamento financeiro, incluindo aspectos como investimentos;
  • Beneficiar as tomadas de decisão estratégicas.

Conclusão

Essa apuração é uma das principais preocupações em relação às obrigações legais que devem ser seguidas para a continuidade de suas atividades.

A apuração de impostos é formada com base na opção tributária que a empresa escolher, podendo ser no regime de Lucro Real, de Lucro Presumido ou de Simples Nacional, de acordo com a legislação vigente para sua correta execução. 

Seu cálculo poderá ser feito por meio das receitas mensais ou através dos resultados auferidos em balanços ou balancetes. 

Ao optar pelo regime tributário, esse deverá ser feito todos os anos.

Gostou? Entre em contato ainda hoje e conheça nossos serviços.

Tenha uma apuração de impostos aliada para a lucratividade do seu negócio

Descubra Agora Se A Sua Empresa Esta Lucrando Ou Tendo Prejuizo Por Meio Do Dre Blog - Nacional Contabilidade

DRE – descubra se sua empresa está tendo lucro ou prejuízo

Descubra agora como o DRE pode lhe mostrar se a sua empresa está no caminho certo!

Conhecer os resultados da sua empresa é fundamental para tomar as medidas ideais para o seu sucesso financeiro

Muitos empreendedores iniciam suas atividades sem dispor de determinados conhecimentos básicos e essenciais para a gestão de uma empresa, como, por exemplo, sobre o DRE e sobre a sua importância.

Nesse sentido, eles administram seus negócios de forma empírica, colocando em risco a lucratividade e, como consequência, a segurança e o sucesso financeiro.

Sim, é certo que existem algumas pessoas autodidatas e que, por isso, possuem grande aptidão para comercializar.

Contudo, a ausência de uma gestão focada em dados e em números impede que o gestor saiba se sua empresa é ou não lucrativa.

Afinal, faturamento alto não é sinônimo de lucro; dessa forma, diversos outros fatores precisam ser analisados…

Mas pode ficar tranquilo, pois preparamos, neste artigo, algumas dicas que podem te ajudar em relação a esse assunto. 

Portanto, continue conosco até o fim do texto e saiba mais sobre o DRE!

O DRE possibilita uma visão mais clara que favorece a tomada de decisão

O Demonstrativo de Resultado e Exercício – DRE – é uma ferramenta indispensável na gestão de uma empresa.

Apesar de, a princípio, parecer um processo simples, a regra de cálculo que parece básica traz uma complexidade de números.

Por esse motivo, é importante que os pequenos empreendedores confiem esta missão de gerenciamento contábil a um profissional capacitado.

Continuando, o DRE é um documento preciso que viabiliza uma percepção clara das movimentações financeiras das empresas e, que por meio delas, sejam tomadas decisões mais assertivas.

Além disso, graças a essa análise torna-se possível traçar estratégias eficientes, utilizando ações adequadas para lidar com os diversos cenários, seja em períodos de alta procura ou em sazonais.  

Então, agora que você já sabe da importância do DRE, confira no próximo tópico algumas dicas de ouro que poderão t auxiliar. 

Top 3: confira os 3 passos que vão lhe mostrar se sua empresa é lucrativa

1- Organize as despesas

Muitos empreendedores deixam escapar algumas despesas quando vão listá-las: e esse é um erro bastante prejudicial.

Sempre coloque em sua planilha todos os custos operacionais individuais ou compartilhados, como:

  • Água;
  • Luz;
  • Telefone;
  • Internet.

2- Categorize seus gastos

Separe suas despesas em categorias e diferencie-as em:

  • Despesas fixas: que não variam, como aluguel, salários, luz e água;
  • Despesas variáveis: que se modificam de acordo com a produtividade, como embalagem e frete.

Desse modo, é possível discernir bem o que é custo e o que é investimento, e essa categorização é importante para o momento de tomada de decisão, baseando-se no que o seu orçamento permite.

3- Diferencie faturamento e lucro

Definitivamente, uma palavra não é sinônimo da outra, ou seja, o fato de a loja ter vendido muito não necessariamente trará lucro. 

Sendo assim, faça as devidas contas e nunca perca de vista o que está entrando em seu caixa e fique atento ao que não está sendo recebido.

Uma contabilidade pode te ajudar nessa tarefa!

Algumas ações básicas podem ser fundamentais para que você proteja o seu patrimônio, porém outras tendem a ser mais complexas e burocráticas.

É por isso que vale a pena investir no suporte de profissionais capacitados para elaborar seu DRE.

Assim, você saberá exatamente quais produtos são rentáveis e quais não devem permanecer na sua gama.

E mais, uma análise contábil detalhada te ajudará a aplicar a margem correta no produto, afinal, infelizmente, o número de empreendedores que definem os preços de maneira equivocada é grande.

Sendo assim, procure uma empresa capacitada e confie em quem se preocupa de verdade com a sua saúde financeira.

Conte com o suporte da Nacional!

A boa notícia é que a Nacional tem exatamente aquilo de que você precisa para lidar com essa questão da melhor forma possível.

Nesse sentido, não perca mais tempo e entre em contato com nossos profissionais agora mesmo para saber mais sobre o serviço contábil ideal para o seu negócio!

Conhecer os resultados da sua empresa

De Fim As Duvidas Sobre O Emissor De Cupom Fiscal E Garanta A Conformidade Do Seu Negocio Blog - Nacional Contabilidade

Emissor de cupom fiscal: esclareça suas dúvidas

ECF (emissor de cupom fiscal): suas dúvidas terminam aqui!

Entenda do que se trata o ECF e conheça os aspectos indispensáveis sobre o assunto

Você já ouviu falar no Emissor de Cupom Fiscal?

Consiste em um equipamento de automação comercial que emite documentos fiscais.

Além disso, ele faz todos os controles dos valores referentes a operações de circulação de mercadorias ou a prestações de serviços. 

Esse documento se faz necessário se seu comércio exerce uma atividade de venda, de revenda de mercadorias ou de prestação de serviços, em que o comprador ou o tomador seja pessoa física ou jurídica não contribuinte do imposto estadual.

Convido você a saber mais no texto a seguir e a, assim, sanar suas dúvidas, veja só!

Emissor de Cupom Fiscal: entenda como funciona

Um Emissor de Cupom Fiscal, como já sabemos, trata-se de uma máquina de automação comercial com capacidade de emitir documentos fiscais

Com isso, além de ser um instrumento de gestão da empresa varejista, ele é um instrumento de controle fiscal de interesse do Fisco.

Nesse sentido, deverá seguir as regras estabelecidas na legislação do ICMS.

Essa impressora fiscal será incumbida de emitir os documentos fiscais originados de transações comerciais, seja de mercadorias ou de serviços. 

Para tal feito, o equipamento deverá ser integrado ao sistema que faça a transmissão e a coleta dos dados, o Programa Aplicativo Fiscal (PAF).

O emissor de Cupom Fiscal não carece de uma conexão com a internet para que seja realizado o armazenamento dos dados obtidos em uma transação comercial.

Esse repasse de dados para a SEFAZ é feito pelo programa (PAF) ou por meio de uma conexão com o software de gestão presente na empresa, que fornece o SINTEGRA/SPED.

Saiba que, em uma empresa, o ECF desempenha um papel de extrema importância na hora de comprovar as transações comerciais, visto que ele mostra os dados para o controle da empresa, como relatórios gerenciais, ajudando na hora de controlar os impostos e a movimentação financeira do negócio.

E quando se fala em impostos, o Emissor de Cupom Fiscal é fundamental para evitar a sonegação de impostos sem o conhecimento do varejista.

Afinal de contas, ele exerce um papel fazendo com que todas as vendas aconteçam de acordo com as regulamentações da SEFAZ, reduzindo, assim, a possibilidade de autuações e de multas para as empresas, contando com três tipos de equipamentos:

  • Máquina Registradora (ECF-MR), é independente, dotada de teclado e de mostrador próprios;
  • Impressora Fiscal (ECF-IF), funciona como periférico de um computador;
  • Terminal Ponto de Venda (ECF-IF), que reúne em um único sistema o equivalente a um ECF-IF e o computador que o controla.

Conclusão

O Emissor de Cupom Fiscal consiste em uma impressora de cupom fiscal que deve ser utilizada pelos empresários para fazer a emissão do CF-e, conhecido como NFC-e.

Você irá encontrar dois tipos de aparelhos: impressora fiscal térmica (ECF) e a não fiscal. 

Normalmente, o cupom fiscal é utilizado comumente por redes de comércio varejista, entretanto, vale ressaltar que todas as empresas podem utilizá-lo.

Para que tudo ocorra dentro dos conformes legais, é recomendável que você entenda qual o tipo de Cupom Fiscal pode ser emitido na região do seu negócio.

Afinal, em algumas regiões, só é possível realizar a emissão do documento por meio de impressora de cupom fiscal que opera juntamente com o SAT. 

Gostou? Entre em contato ainda hoje e conheça nossos serviços.

Entrar em contato e conhecer outros serviços!

Descubra Agora Por Que A Conciliacao Contabil Pode Tornar A Sua Gestao Muito Mais Eficaz Blog - Nacional Contabilidade

Conciliação contábil: o primeiro passo para uma gestão eficaz

Confira agora por que a conciliação contábil pode ser a chave para uma gestão mais efetiva

Alguns processos são essenciais para garantir uma boa gestão e, principalmente, a conformidade para empresas…

A conciliação contábil é uma conferência acerca das informações contidas no balanço patrimonial de uma empresa.

Sua finalidade é ratificar os apontamentos que estarão no documento, sendo este procedimento abrangente no que concerne aos sócios e aos demais funcionários, principalmente tendo em vista que serve como base para os cálculos do Programa de Participação dos Lucros e Resultados (PLR). 

Sendo assim, é um método que atesta a conformidade dos dados levantados nas demonstrações financeiras com a real situação da empresa. 

Quer conhecer mais a conciliação contábil? 

Então leia o artigo abaixo e fique atento aos benefícios e aos direcionamentos que esse processo oferece.

Conciliação contábil: a implementação tecnológica que intensifica sua importância

Com a implementação da Escrituração Contábil Digital (ECD), a conciliação contábil passou a ter uma atuação ainda mais importante.

Isso porque a digitalização facilitou o cruzamento de dados para a Receita Federal, o que melhora a identificação de informações incorretas.

Os erros podem acarretar penalidades aos envolvidos, sejam eles:

  • Profissionais da contabilidade;
  • Contador;
  • Proprietário – caso tenha partido dele a informação equivocada.

Informações erradas, incompletas ou omitidas implicam multa de 3% do valor da operação financeira realizada, lembrando sempre que esse valor não será inferior a R$ 100,00.

Para pessoas físicas, a multa é de 1,5% do total das operações e jamais será inferior a R$ 50,00.

Entenda como é feita a conciliação contábil

Esse processo é feito com base na verificação dos saldos das contas, com o intuito de viabilizar a escrituração contábil.

Sendo assim, é feito um apanhado geral nos documentos, nos demonstrativos e nos relatórios para conferir a origem dos apontamentos.

O responsável por essa análise é o contador, cujo objetivo é apurar e sanar as dificuldades habituais.

Portanto, dos principais pontos desse procedimento, conheça os principais:

1- Confrontamento entre caixa e documentos

Esse passo se trata de um confrontamento das informações e dos valores do caixa com o Boletim Caixa e com o Razão da Conta Caixa, a fim de que todos estejam em consonância.

2- Checagem de lançamentos bancários

A checagem dos extratos bancários também é uma ação importante, tendo em vista que os lançamentos precisam convergir com o Razão Contábil.

3- Verificação de aplicações financeiras

A medida também vale para as contas de aplicações financeiras que precisam bater com os extratos bancários e, ainda, com a planilha eletrônica de adequação das receitas financeiras.

4- Consonância entre duplicatas e relatórios

Os dados das duplicatas a receber precisam ser idênticos aos que se encontram no relatório de contas a receber.

5- Conferência de estoque e de inventário

A checagem deve acontecer ainda no estoque, e os números precisam estar em convergência em relação ao que está disponível no inventário.

A conciliação contábil é indispensável…

A conciliação contábil é uma prática contumaz das empresas, independentemente da situação (litigiosa ou na justiça) em que as contas se encontrem.

E quanto maior for a eficiência das informações contidas no balanço patrimonial, mais o investidor estará ciente da situação real do negócio.

Isso reitera que essa prática é fundamental para municiar aos interessados de informações precisas, sobretudo após a inovação tecnológica.

Por fim, vale mencionar que essa inovação chegou por meio do ECD e é uma substituição aos registros manuais.

Conte com quem pode te ajudar!

A boa notícia é que você pode contratar esse serviço e, assim, garantir a efetividade necessária para a sua empresa!

Então, o que está esperando para deixar essa questão nas mãos de quem entende do assunto?

Entre em contato conosco da Nacional e te direcionaremos para o melhor serviço disponível para o seu negócio!

Quero ter uma gestão mais efetiva na minha empresa

Confira Agora Quais Sao Os Riscos Que Sua Emprsa Pode Estar Correndo Com A Falta De Analise De Sua Documentacao Contabil Blog (1) - Nacional Contabilidade

Falta de análise da documentação contábil – quais são os riscos?

Confira agora quais são os riscos que sua empresa pode sofrer com a falta de análise da documentação contábil

Uma simples negligência pode fazer com que o seu negócio sofra com uma série de problemas que podem até mesmo levá-lo à falência…

Você sabia que os riscos causados pela falta de análise da documentação contábil podem acarretar uma dor de cabeça enorme para sua empresa?

Esses documentos contábeis servem de base para os lançamentos contábeis e para o cálculo de obrigações principais e acessórias na rotina fiscal.

Com isso, eles dizem respeito à movimentação financeira do negócio e, por isso, cada um deles funciona como elemento de comprovação para o registro contábil de sua correspondência.

Além de serem necessários para revisão tributária, esses documentos ajudam na criação de diagnósticos financeiros da empresa.

Assim, ao estabelecer essa documentação, sua empresa garante um olhar aprofundado para o cenário presente.

Portanto, veja os riscos da falta dessa análise a seguir!

Qual a importância da análise da documentação contábil?

Os comprovantes contábeis são utilizados como base para os lançamentos contábeis e para cálculos das obrigações principais e subsidiárias nas rotinas tributárias. 

E, normalmente, eles estão relacionados à situação financeira da empresa, sendo que cada um deles é um elemento de prova dos registros contábeis de sua correspondência. 

Sendo assim, a falta de análise da documentação contábil afeta todos os documentos e todas as informações dos registros contábeis da empresa de alguma forma.

Nesse viés, a análise da documentação terá função de certificar as movimentações e as transações financeiras efetuadas pela organização.

Dentre os principais aspectos, podemos citar:

  • Notas fiscais de entrada;
  • Notas fiscais de saídas;
  • Extratos bancários das contas da empresa;
  • Duplicatas pagas;
  • Canhotos de pagamentos;
  • Cópias de cheques emitidos.

Riscos causados pela falta de análise da documentação contábil

Mudanças constantes na regulamentação tributária criaram um ambiente inseguro entre empresários e autoridades fiscais. 

Isso sem mencionar que o sistema tributário brasileiro é composto por mais de 70 tipos de tributos…

Dessa forma, a falta de análise da documentação contábil atrapalha a conferência dos tributos, de taxas e de encargos.

Afinal, são aproximadamente 180 regras alteradas a cada hora, o que torna o monitoramento tão complicado, tanto que pagar corretamente os tributos pode ser considerado sorte.

Sendo assim, recomenda-se que os documentos sejam arquivados pela ordem da data e da hora.

Há casos em que poderão ser separados e arquivados por mês, por trimestre ou por ano – de acordo com a quantidade de documentos de cada empresa e lançados no livro fiscal por ordem cronológica.

Por fim, vale mencionar que todos nós sabemos que cometer erros faz parte do homem, mas erros de contabilidade podem causar muitos problemas para seus clientes e para sua empresa…

Afinal, estamos lidando com a questão das receitas, de despesas, de tributação e de quaisquer medidas que o governo esteja disposto a tomar para aumentar sua arrecadação. 

Dessa forma, a falta de análise da documentação contábil presente em relatórios, em documentos fiscais ou em declarações de imposto de renda pode levar à falência da empresa.

Como fugir desses riscos?

Os documentos contábeis são documentos usados ​​como base para registros contábeis, e a falta de análise da documentação contábil poderá acarretar um grande prejuízo…

Afinal, ela fará uma estruturação de todos os aspectos relacionados às atividades financeiras da empresa, além do cálculo das obrigações principais e subsidiárias da rotina fiscal. 

Esses documentos não podem conter rasuras, portanto, para arquivos, eles devem ter integridade total. 

Nessa perspectiva, se houver algum dano ou rasgo, a atitude mais segura é reconstruí-los ou substituí-los. 

De acordo com os lançamentos nos livros contábeis, todos devem ser arquivados em ordem cronológica e encerrados por mês, por trimestre ou por ano.

Uma contabilidade pode te ajudar!

A boa notícia é que, com o suporte de uma contabilidade, essas questões serão cuidadas da melhor forma possível!

Portanto, não perca mais tempo e entre em contato conosco, da Nacional, para saber mais sobre como um serviço contábil pode te ajudar.

Estamos mais que ansiosos para te atender a para garantir a assertividade e a segurança que a sua empresa merece!

Análise da documentação contábil

Guia Para Utilizar O Inventario Para Movimentar O Seu Estoque Blog - Nacional Contabilidade

Como usar seu inventário para movimentar seu estoque

Descubra agora como usar seu inventário para movimentar seu estoque de forma eficiente!

Entenda o que é preciso para movimentar seu estoque, fazendo uso do seu inventário

Você, empresário ou comerciante, sabe da importância de movimentar seu estoque?

Afinal de contas, o estoque é o coração da empresa e, se ele não estiver adequado, todos os outros setores acabam parando. 

Infelizmente, é comum que administradores acabem não dando a atenção necessária para esta área, deixando que ela funcione abaixo do ideal. 

E para criar esse “movimento”, é preciso manter o controle de tudo, sendo que uma das formas de fazê-lo é por meio da criação de um inventário de estoque.

Portanto, venha saber como usar seu inventário para trabalhar todo o seu estoque!

Movimentar seu estoque: o que é preciso?

Movimentar seu estoque é um processo que requer classificação, identificação e contabilização das mercadorias que estão armazenadas no estoque.

Para isso, tenha uma visão completa e atualizada do estoque, ou seja, saiba quais e quantos produtos estão no armazém, seu valor e condição atual, bem como sua localização.

Ao movimentar seu estoque, siga esses objetivos principais:

  • Levantamento, em que você deverá contabilizar todos os itens que fazem parte do estoque;
  • Arrolamento, em que você fará o registro e a conferência das características dos produtos, tais como quantidade/qualidade;
  • Avaliação, em que é feito um levantamento do valor dos itens armazenados, ou seja, o cálculo do capital armazenado.

A fim de movimentar seu estoque de forma bem-sucedida, faça em horários nos quais a empresa não tem movimento. Sendo assim, opte por uma data em que o acervo estará estagnado ou o mais próximo disso possível, apresentando pouca circulação.

Para ter sucesso em sua ação, organize o espaço, colocando ordem na casa para não se perder em meio à confusão. 

Se possível, conte com uma estrutura no local do seu acervo antes de efetivamente começar a contar e a registrar. 

Assim, você tornará o trabalho dos funcionários muito mais eficiente e diminuirá as chances de erros. 

Outra dica é você manter o lugar limpo, agrupado por categorias e visualmente agradável.

Apegue-se aos detalhes: quanto mais informações você colocar na descrição do inventário do estoque, mais fácil será para movimentar e para tomar atitudes necessárias. 

Quanto mais informações, maior a eficiência, pois, com seu estoque correto, sua operação será mais organizada e ágil.

Além disso, ter uma sincronização entre a logística e o comercial também o ajudará a movimentar seu estoque, pois a garantia do nível correto de estoque e o compartilhamento das informações aumentam a eficiência da sua operação logística.

Por fim, a contagem diária do seu estoque também oferece uma rápida identificação dos itens com divergência, bem como o rastreamento das causas.

Conclusão 

Para movimentar seu estoque, a dica é você organizar seus produtos para evitar o desperdício de tempo na contagem.

Afinal, imagine contar alguns produtos e, depois, encontrar mais da mesma categoria perdidos pelo ambiente?!

Seria bem chato, certo? Então separe todas as mercadorias, deixe os modelos iguais juntos e crie diferenciações de produtos que sejam úteis para a organização.

Essa ação não será importante somente para o inventário, mas também para o trabalho diário de busca de mercadorias em estoque.

Tente sempre categorizar os produtos, dividindo-os em grupos de acordo com as suas finalidades.

Gostou? Então entre em contato ainda hoje e conheça nossos serviços!

Usar seu inventário para movimentar seu estoque de forma eficiente!

Conheca Tudo Aquilo Que Voce Precisa Saber Sobre Notas Fiscais E Para Garantir A Conformidade Do Seu Negocio Blog - Nacional Contabilidade

Notas fiscais: tudo aquilo de que você precisa saber

Tudo aquilo de que você precisa saber sobre notas fiscais!

Esclareça suas dúvidas sobre como funcionam as notas fiscais e saiba como garantir a completa conformidade do seu negócio

Você sabe a real importância das notas fiscais e sua destinação em cada empresa?

Essas notas referem-se a um documento de valor jurídico que tem como finalidade registrar a realização de venda de produto ou a realização de uma prestação de serviço.

A emissão deste documento é de caráter obrigatório em todas as transações feitas, pois é por meio dele que o Fisco consegue averiguar e recolher os devidos tributos sobre as operações financeiras das empresas.

Quando uma empresa não a emite, ela poderá sofrer penalidades legais por praticar sonegação de impostos. 

Nas NFs, é registrada toda a transferência de propriedade sobre um bem ou sobre uma atividade comercial de uma empresa a uma pessoa física ou a outra empresa. 

Entenda mais detalhes ao longo deste artigo! 

Notas fiscais: saiba mais

As notas fiscais são um documento oficial usado para comprovar que houve uma transação comercial, isto é, quando ocorre a venda de produtos ou a execução de serviços.

É destinada para fins de fiscalização e também para que se possam pagar os tributos devidos.

Trata-se de uma comprovação tributária da atividade prestada pela pessoa jurídica e segundo uma legislação, portanto toda empresa precisa emitir notas fiscais para vendas de produtos ou de serviços prestados.

Não realizar a sua emissão configura o crime de sonegação fiscal, que pode levar de seis meses a dois anos de retenção, além de uma multa.

Tipos de nota fiscal

Para esclarecer todas as possíveis dúvidas sobre o assunto, vamos falar dos tipos de notas fiscais existentes.

Nota fiscal eletrônica (NF-e)

Trata-se da versão de nota digital mais conhecida, destinada às empresas de comércio, sendo a emissão do documento necessária de forma obrigatória em qualquer venda de produtos que precisam pagar ICMS.

Nota fiscal de serviços eletrônica (NFS-e)

São notas fiscais que registram a prestação de serviços, tendo surgido com o intuito de substituir a Declaração de Serviço, sendo um documento exigido de forma municipal e que está relacionado à cobrança do Imposto Sobre Serviço (ISS).

Conhecimento de transporte eletrônico (CT-e)

É a nota fiscal em que se registram todas as operações de transporte rodoviário de carga, e com a CT-e abole-se a necessidade de faturas duplicadas e são diminuídas as chances de diferenças significativas entre o registro nas notas e os produtos que estão sendo transportados.

Nota fiscal do consumidor eletrônica (NFC-e)

Essas notas fiscais são destinadas ao varejo para registrar a realização de venda direta ao cliente final.  

Com ela, são diminuídos os custos de obrigações e aprimorado o controle fiscal, tendo o objetivo de comprovar o que foi adquirido e de confirmar os reais custos da transação.

Nota fiscal avulsa eletrônica (NFA-e)

Refere-se ao documento digital emitido por empresas não obrigadas a emitir a NF-e e que têm baixa frequência de vendas.

Para poder emitir notas fiscais, é necessário que você seja pessoa jurídica, no caso, empresas que possuam um CNPJ devidamente registrado e ativo.

Conclusão

As notas fiscais eletrônicas (NF-e) conseguem auxiliar no aumento da produtividade da equipe e agilizam os processos na empresa, sendo uma dica importante utilizar softwares de emissão de notas fiscais, pois permitem que o processo seja mais rápido e ágil.

Com elas, os funcionários não têm a necessidade de preencher cada nota fiscal desde o início, uma vez que o software tem a capacidade de memorizar os dados e conta com funções de preenchimento automático.

Ao fazer um cadastro dos clientes, dos produtos e dos serviços da sua empresa, é possível agilizar a emissão de documentos fiscais e ganhar tempo para tarefas importantes.

A NF-e também ajuda no controle financeiro e fiscal da empresa com a digitalização dos documentos.

Gostou? Entre em contato ainda hoje e conheça nossos serviços.

Garantir a completa conformidade do seu negócio

Empresario Entenda Porque Voce Deve Conhecer Bem As Declaracoes Fiscais E Tributarias Blog - Nacional Contabilidade

Declarações fiscais e tributárias – entenda a importância

Entenda a importância de conhecer as declarações fiscais e tributárias a fim de evitar problemas para o seu negócio

Esquecer qualquer uma destas declarações pode gerar um desastre para a sua empresa

Abrir a própria empresa é um sonho comum a um grande número de pessoas que querem a própria independência, mas ter vontade não é o suficiente para abrir, para legalizar e para sustentar uma empresa no mercado.

Para alcançar o sucesso empresarial, é preciso ter muita disciplina, foco e garantir o cumprimento de diversas obrigações fiscais e tributárias exigidas pela legislação brasileira.

Você está disposto a tudo isso em prol da realização do seu sonho?

Então continue a leitura do post e saiba tudo aquilo de que precisa saber sobre declarações fiscais e tributárias.

Tudo aquilo de que você precisa saber sobre declarações fiscais e tributárias

Atender a todas as exigências da Legislação Comercial, do Fisco, do Ministério do Trabalho e da Previdência Social não é uma das tarefas mais fáceis.

Sendo assim, um acompanhamento profissional é fundamental para o desenvolvimento da empresa, já que nem sempre é possível conhecer todas as declarações fiscais e tributárias, bem como acompanhar as constantes mudanças impostas pela legislação.

Dessa forma, o profissional vai auxiliar na elaboração e na execução de um plano orçamentário que facilitará o cumprimento de todas as obrigações.

A fim de que você possa ter ciência da complexidade que é gerir uma empresa, listamos algumas das declarações fiscais e tributárias que farão parte do seu dia a dia:

Livros e SPED Contábil

O livro diário registra as operações diárias da empresa, já o livro razão mostra a movimentação analítica das contas descritas no diário.

Felizmente, hoje em dia é possível que esses lançamentos possam ser apresentados de forma eletrônica pelo SPED Contábil.

IRPJ

Incidente direto da arrecadação das empresas, o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica é recolhido pela Receita Federal.

O IRPJ possui diferentes tipos de tributação, podendo ser Lucro Real, Lucro Presumido ou Simples Nacional.

DIRF

A Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte serve para que as empresas informem à Receita sobre a retenção e sobre a identificação do beneficiário.

O atraso ou a ausência do envio dessas declarações obrigatórias repercutem na aplicação de multas.

RAIS

A Relação Anual de Informações Sociais fornece ao Ministério do Trabalho informações sobre as relações de trabalho.

A RAIS deve ser entregue anualmente, mesmo que a empresa não possua funcionários, para que o cálculo do pagamento do PIS seja realizado.

CAGED

O Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados tem como finalidade informar ao Ministério do Trabalho todas as movimentações no quadro de funcionários da empresa.

Nessa declaração, devem constar todas as demissões, as admissões e as transferências de funcionários e devem ser mensalmente informadas por meio eletrônico.

Você consegue lidar com as declarações fiscais e trabalhistas sozinho?

Ficou assustado com a quantidade de declarações fiscais e tributárias que devem ser apresentadas aos órgãos regulamentadores?

A intenção não era assustar você, mas sim te deixar ciente da dificuldade que é deixar uma empresa de pé.

Sendo assim, saiba que contar com bons profissionais para melhor te auxiliarem na gestão da sua empresa pode levar sua empresa a conseguir destaque no segmento em que atua.

Afinal, o sucesso de uma empresa depende diretamente das ações assertivas tomadas pelo seu gestor.

A Nacional pode te ajudar!

Portanto, não perca mais tempo e entre em contato conosco, da Nacional, agora mesmo!

Nossos profissionais altamente qualificados podem te direcionar à contabilidade mais capacitada para cuidar das declarações fiscais e tributárias por você!

Sendo assim, utilize os meios de comunicação disponibilizados em nosso site e fale com um de nossos especialistas agora mesmo!

Estamos te aguardando!

Evitar problemas para o seu negócio

Confira Agora O Porque De O Parcelamento De Contribuicoes Ser Uma Otima Alternativa Em Tempos De Crise Blog - Nacional Contabilidade

Parcelamento de contribuições – como funciona?

Descubra agora por que o parcelamento de contribuições é uma ótima alternativa para o seu negócio!

Em momentos de crise, é preciso aproveitar o máximo de alternativas possíveis para se regularizar

Você sabe o que é parcelamento de contribuições?

Trata-se de um acordo celebrado com a finalidade do pagamento parcelado das contribuições e das demais importâncias devidas e não recolhidas na época correta.

Ou seja, é uma benfeitoria oferecida pelos órgãos de arrecadação e de fiscalização tributária cuja proposta é recuperar impostos apurados, informados e não pagos.

Afinal de contas, por conta da alta carga tributária e das adversidades que muitos sofrem, alguns tributos podem não ter sido recolhidos em seu vencimento, e esse atraso poderá gerar autuações fiscais, bloqueios de certidão e outras sanções.

E para que o pior não ocorra, o parcelamento é uma alternativa para que o contribuinte possa regularizar sua situação perante os órgãos de arrecadação.

Veja mais a seguir!

Parcelamento de contribuições

O parcelamento de contribuições é uma prática adotada pelos órgãos de arrecadação de impostos e de devedores. 

Com ele, é possível normalizar as dívidas da empresa devedora, melhorando, assim, a tributação nacional. 

Além de alocar dinheiro extra, o Fisco também esqueceu uma grande parte dos juros para que pessoas físicas e jurídicas possam pagar. 

Sendo assim, os seguintes tipos de dívidas podem ser reembolsados ​​em prestações:

  • Contribuições Federais – PIS, COFINS, CSLL, IRPJ;
  • Contribuições Estaduais ICMS, IPVA, ITR;
  • Contribuições Municipais – ISS, IPTU;
  • Débitos trabalhistas, como o INSS, recolhido pela Receita Federal;
  • FGTS, de competência da Caixa Econômica Federal.

Parcelamento de contribuições – como funciona?

Em relação à dívida federal, além das demais dívidas já mencionadas, o REFIS pode parcelar o INSS.

Aqui temos as dívidas quitadas pela empresa, as dívidas retidas pelos funcionários e não repassadas aos órgãos cabíveis de parcelamento de contribuições.

As contribuições mensais não pagas do FGTS podem ser divididas pela diferença do valor apurado pelo empregador no atraso no pagamento e nas demais fontes de salários e de verbas rescisórias. 

Embora o foco seja nesses dois tributos, outros tributos (como PIS, COFINS, IRPJ, CSLL, Simples Nacional, ICMS e ISS) também podem ser alvo de parcelamento.

No entanto, a norma para a desoneração tributária é de responsabilidade do órgão da administração tributária, por exemplo, a SEFAZ do ICF e o município do ISS.

Sendo assim, o parcelamento de contribuições é um procedimento muito particular de cada contribuinte. 

Dica: parcelar débitos inscritos em dívida ativa possibilita o parcelamento de débitos previdenciários e não previdenciários inscritos em dívida ativa.

Por fim, vale salientar que tudo isso pode ser feito caso o saldo devedor a ser parcelado seja igual ou inferior a um milhão de reais.

As vantagens de contar com o parcelamento de contribuições

Se o parcelamento de contribuições for realizado de forma correta e no momento ideal, pode trazer muitos benefícios a quem optar por realizar esse processo. 

O primeiro grande benefício é a redução de juros e de multas de pagamento, afinal alguns procedimentos de parcelamento podem reduzir esses valores em até 100% e reduzir a taxa de desconto com o aumento do prazo de parcelamento. 

Além disso, é necessário analisar a possibilidade de reinvestir os recursos utilizados para quitar dívidas da empresa a fim de melhorar seu fluxo de caixa. 

Dessa forma, você pode utilizar o valor para outros fins relacionados à operação do seu negócio. 

Por fim, esse processo também pode normalizar impostos e parcelar de acordo com a situação real da empresa.

Isso sem mencionar que a regularização coloca as obrigações tributárias sobre os passivos suspensos. 

A Nacional pode te ajudar!

Gostou deste conteúdo? Então entre em contato conosco, da Nacional, ainda hoje e conheça nossos serviços!

Estamos mais que prontos para te auxiliar com essa e com outras questões fundamentais para sua regularidade e sucesso.

Até logo!

Parcelamento de contribuições é uma ótima alternativa para o seu negócio!