Tudo O Que Voce Precisa Saber Antes De Efetivar A Contratacao De Funcionarios Para A Sua Empresa Blog - Nacional Contabilidade

O que você precisa saber antes de efetivar a contratação de funcionários?

Os procedimentos necessários para efetivar a contratação de funcionários

A etapa de efetivação da contratação de funcionários é muito importante para qualquer empresa, afinal, os novos funcionários vão ser fundamentais para o crescimento e desenvolvimento da empresa. Leia o nosso artigo e entenda tudo sobre o assunto!

O processo para efetivar a contratação de funcionários não começa pelo recrutamento e sim pela projeção do perfil desejado.

Este é um dos processos empresariais que demandam muita precisão e assertividade, de modo a evitar gastos com contratações equivocadas.

Uma equipe engajada e comprometida com a sua proposta empreendedora é essencial para o bom desempenho de seu negócio.

Contratar colaboradores que vão te ajudar a tocar seu negócio requer cuidado, cautela e sensibilidade.

Neste artigo, você vai entender as peculiaridades deste processo, antes de efetivar a contratação de funcionários.

Confira!

Saiba quais os procedimentos necessários para efetivar a contratação de funcionários

Para efetivar a contratação de funcionários conforme as leis vigentes, contidas na CLT, é preciso atentar-se aos procedimentos.

A atenção deve ser redobrada na observação dos seguintes fatores:

  • Direitos trabalhistas;
  • Documentos pessoais;
  • Recrutamento e seleção de candidatos;

De maneira detalhada, listamos algumas observações importantes no processo.

Veja!

1. A procura por quem vai ocupar as vagas

Quanto maior a exigência da empresa, mais complexo se torna o processo de contratação.

É necessário investir nos mais diversos meios de divulgação para encontrar o profissional ideal.

Entre eles, os principais são:

  • Agência de emprego;
  • Grupos de Facebook;
  • Faculdades.

Em casos mais complexos, é possível optar pela contratação por headhunter ou empresas especializadas em RH.

Esta opção é adotada quando o gestor busca por profissionais amplamente qualificados e que vão ocupar cargos de grande responsabilidade.

Nesta situação, é preciso identificar algumas características, as quais somente os especialistas conseguem detectar.

2.Documentação exigida para a contratação

Para garantir que as leis sejam cumpridas, são exigidos os seguintes documentos ao efetivar a contratação de funcionários: 

  • Carteira de trabalho; 
  • Cédula de Identidade;
  • Cadastro de Pessoa Física;
  • Título de Eleitor;
  • Foto 3×4;
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante Escolar; 
  • Resultados do exame admissional;
  • Certificado de reservista; 
  • Certidão de casamento; 
  • Certidão de nascimento; 
  • Comprovante escolar e cartão de vacina (caso tenha filhos). 

Estes documentos são requisitados pela empresa, a fim de que o colaborador seja devidamente registrado nos órgãos reguladores e na instituição.

3. Treinamento e integração

Mesmo sendo portador de vasta experiência na área, o colaborador precisa ser apresentado às suas atividades.

Neste caso, é importante aplicar um treinamento introdutório e ofertar cursos de capacitação.

Estas especializações podem agregar à produtividade e ao bom desempenho do recém-contratado. E quem ganha com isso é a empresa.

Nacional Contabilidade: trazendo soluções assertivas para o sucesso da sua empresa

Efetivar a contratação de funcionários é um procedimento altamente relevante na estruturação do seu empreendimento.

Muitas empresas têm um gasto muito alto com contratações, devido ao turnover.

Este rodízio se dá, muitas vezes, pela contratação de profissionais que não atendem ao perfil da empresa e da vaga.

Para evitar gastos e frustrações, a terceirização deste serviço é uma opção eficiente.

Já que o recrutamento e a seleção serão conduzidos por profissionais especializados em gestão de pessoas.

Os custos com estas operações se tornam mais baixos, do que contratar um profissional em sua empresa exclusivamente para este fim.

Analise esta possibilidade e conte com a Nacional Contabilidade para te ajudar. Afinal, dispomos de profissionais altamente qualificados e experientes, e prestamos um atendimento personalizado, trazendo soluções assertivas para o crescimento e desenvolvimento do seu negócio.

Quer saber mais sobre os nossos serviços e como podemos te ajudar? Entre em contato conosco e converse com um de nossos especialistas.

ENTRAR EM CONTATO!

Elaboracao De Contratos Civis Pontos Que Voce Deve Considerar Blog - Nacional Contabilidade

Elaboração de contratos civis: aspectos que fazem toda diferença ao fazer os seus

Um estranho fato sobre elaboração de contratos civis que pode mudar completamente a sua empresa

Atentar-se a esses pontos importantes na elaboração de contratos civis é essencial para evitar problemas futuros, seja para você ou sua empresa

Se antes da covid-19 cuidados na elaboração de contratos civis era algo importante, devido a instabilidade política e econômica, em tempos de pandemia isso passa a ser algo ainda mais essencial.

Então, é importante se atentar para pontos específicos na elaboração dos seus contratos, para que a relação entre as partes seja regulada de forma correta e de forma a proporcionar clareza entre os envolvidos.

Neste artigo você vai entender como esse processo ocorre e como isso impacta na realidade das empresas.

Leia até o final!

Entenda como a pandemia influenciou as modificações na elaboração de contratos civis 

Seja com maior ou menor gravidade, a pandemia do covid-19 afetou todos os setores da economia.

E esta situação impede ou dificulta o cumprimento de obrigações contratuais, tanto de pessoas físicas, quanto jurídicas.

Sendo assim, é certo que a pandemia foi uma surpresa, mas ao longo dos anos, a área jurídica desenvolveu soluções para momentos como estes.

Com o objetivo de flexibilizar o conceito de “contratos devem ser cumpridos”, as diretrizes jurídicas oferecem alternativas para a negociação.

Dentro do direito civil brasileiro, estas soluções, voltadas principalmente para situações nas quais em que uma da partes esteja com problemas para realizar o pagamento, partem dos conceitos abaixo:

  • Teoria da imprevisão;
  • Onerosidade excessiva;
  • Caso fortuito e força maior.

Estes fundamentos legais são condicionados às seguintes situações:

1- Teoria da imprevisão

A revisão do valor devido é permitida, diante de casos de grande dificuldade para o pagamento.

2- Onerosidade excessiva

Esta situação permite a revisão contratual em caso de dificuldade extrema e até mesmo a rescisão contratual.

3-Caso fortuito e força maior

Neste caso, se não houver a condição de arcar com o pagamento, o contratante não é responsabilizado pelo não pagamento.

Esta condição favorece aos casos de fortuito externo, na elaboração de contratos civis.

Esta é apenas uma visão simplificada dos direitos, sua aplicabilidade leva outros requisitos em conta. Alguns deles são:

  • Natureza do contrato;
  • Existência de cláusulas a respeito do tema;
  • Ramo do direito aplicável ao contrato;
  • Ramo de atividade da parte contratada afetada pela alteração das circunstâncias;
  • Análise fiel do impacto de novas circunstâncias sobre a possibilidade da parte contratada honrar com suas obrigações;
  • Existência ou não de opções para que, acerca de novas possibilidades, a parte contratada permaneça fiel ao cumprimento de suas obrigações;
  • Apuração à luz do direito, sobretudo, relacionada à boa-fé objetiva.

Nacional: nosso trabalho é ajudar você a ter uma gestão mais eficiente

A aplicação das peculiaridades contratuais varia caso a caso.

Além dos critérios já mencionados, existe uma série de fatores que vão nortear esta modificação na elaboração de contratos civis.

 Estas ações podem ser fundamentais para que os empresários se estabeleçam economicamente. 

As possibilidades de ajustes ou em alguns casos, a rescisão, favorece a preservação do negócio, mas seus direcionamentos precisam ser estabelecidos sob a orientação de consultorias jurídica e contábil.

Principalmente se o empreendedor não dispor destes profissionais dentro de seus negócios.

A terceirização pode ser uma alternativa viável, mas requer muita cautela. É preciso optar por profissionais de experiência.

Realizar a elaboração de contratos civis com a orientação de um profissional especializado!

Confira Agora O Que Nunca Te Disseram Sobre As Notas Promissorias Blog - Nacional Contabilidade

Notas promissórias – tudo de que você precisa saber!

Entenda agora qual é a importância das notas promissórias para a sua empresa!

Existem documentos que são essenciais para garantir segurança em relações comerciais entre pessoas físicas e jurídicas

As notas promissórias possuem valor judicial e são um poderoso instrumento para garantir segurança no meio comercial.

A grande verdade é que, se as pessoas soubessem o valor legal desse documento, o utilizariam com maior frequência.

Inclusive, para garantir a validade jurídica, é importante saber que alguns cuidados precisam ser tomados ao realizar a solicitação.

Afinal, muitos transtornos podem ser evitados na resolução de problemas por meio de negociações firmadas por esse recurso.

Então, para saber mais sobre a emissão de notas promissórias e sobre o seu uso em transações comerciais, continue conosco neste artigo mais que especial!

Como usar adequadamente notas promissórias?

O primeiro ponto que devemos esclarecer é que, a fim de que as notas promissórias tenham valor legal, alguns critérios devem ser observados. 

Assim, uma nota promissória é um instrumento reconhecido legalmente, emitido por quem se compromete formalmente em uma negociação.

Trata-se de uma promessa de pagamento que, caso não seja cumprida, pode gerar uma Ação de Execução de Título Extrajudicial.

Nesse sentido, na prática, elas são utilizadas em situações de troca, de empréstimos e de vendas a fim de oficializar acordos, sendo passível de ser negociada.

Outras implicações possíveis são o penhor e o leilão de bens que, em caso de pessoa jurídica, há riscos até de falência.

Vale mencionar que seu surgimento remonta à Idade Média e, no Brasil, registros oficiais podem ser encontrados no Código Comercial de 1850.

E infelizmente, por se tratar de um documento de fácil acesso e redação, muitas vezes é tratado com certa banalidade.

Contudo, deve ser preenchido corretamente a fim de gerar um compromisso para o emitente e uma garantia para o beneficiário, podendo ser elaborado conforme os tipos abaixo:

Nota promissória Pro-Soluto

Esse tipo de documento não pode ser utilizado para desfazer o combinado, sendo passível de execução. 

Nesse caso, o credor precisará recorrer às vias judiciais.

Nota promissória Pro-Solvendo

Aqui, a transação só será validada após a quitação da nota em poder do credor. 

Sem isso, o acordo firmado poderá ser anulado, ficando ambos desobrigados e com as questões resolvidas.

Estrutura básica da nota

Para efeito legal, a nota deverá seguir o Decreto nº 2044/1908, que exige a especificação do documento por meio do título Nota Promissória. 

A quantia expressa pela nota deve corresponder ao valor total e, ao emitir uma nota promissória, é importante verificar se ela atende aos seguintes requisitos mínimos:

  • Número e série, exemplo: 01/01, 01/05, 03/10;
  • Vencimento;
  • Valor, expresso em números e por extenso – prevalecendo a especificação por extenso;
  • Cidade e estado para efetivação do pagamento;
  • Beneficiário CPF;
  • Dados do emitente: nome, CPF e endereço completo;
  • 2 testemunhas, com respectivas documentação e assinaturas.

As notas promissórias eletrônicas e outros apontamentos

Atualmente é possível realizar a emissão de notas promissórias até mesmo por meio de sites e sistemas online. 

Nesse caso, as plataformas oferecem um recurso a mais, pois verificam os dados e só concluem quando todas as informações são averiguadas.

Após isso, será gerado um documento em PDF que ficará disponível para impressão – vale lembrar que, no caso das notas emitidas manualmente, é importante observar as informações com rigor.

Isso porque elas precisam ser completas, ou seja, não devem apresentar rasuras ou informações inconsistentes.

Por fim, vale dizer que, devido ao seu reconhecimento legal, esse recurso possui características práticas e é uma simples solução para negociar com segurança e tranquilidade.

A Nacional está aqui para te ajudar!

Caso você ainda tenha algumas dúvidas ou queira conhecer outros meios ágeis, acessíveis e que funcionam bem no universo empresarial, a boa notícia é que podemos te ajudar!

A nossa equipe está preparada para oferecer sempre a melhor assessoria, então não perca mais tempo e entre em contato conosco, da Nacional, agora mesmo!

Notas promissórias para a sua empresa!

Descubra Agora Qual A Melhor Forma De Controlar O Iventario Da Sua Empresa Blog - Nacional Contabilidade

Controlar o inventário – descubra qual a melhor forma possível!

Confira agora quais são as formas mais efetivas de controlar o inventário da sua empresa

Para evitar desperdícios e para garantir o rendimento máximo da sua empresa, é muito importante gerir o seu estoque de forma precisa

Ter o controle de inventário de um estoque nada mais é do que ter domínio do volume de mercadorias armazenadas na empresa, em quantidade e em valor.

Porém, ao contrário do que muitos acreditam, é possível controlar o inventário de um jeito muito fácil, sem desgaste e sem consumo excessivo de tempo.

A princípio, existem diferentes formas práticas e funcionais de fazer isso, mas você precisa descobrir métodos que funcionam bem para sua empresa e para seu tipo de negócio.

Sendo assim, continue com a leitura e escolha a melhor forma de controlar o inventário da sua empresa de forma eficiente e tranquila!

O que é importante na hora controlar o inventário do estoque?

Para controlar o inventário de um estoque de modo produtivo, é preciso atualizar sempre as informações.

Isso porque o controle de inventário é uma enorme fonte de dados essenciais para equilibrar as compras que serão feitas de forma racional, baseadas sempre nos níveis de estoque. 

O inventário também funciona muito bem para realizar de forma efetiva as vendas e as entregas dos produtos e alinhá-las com as quantidades armazenadas, obviamente.

Também não podemos nos esquecer de que, para manter o movimento do ciclo de mercadoria equilibrado, é preciso ter controle das entradas e do consumo de materiais.

Ademais, o ritmo de compras, de armazenamento e de entrega de produtos precisa seguir um compasso regular.

Ou seja, o gestor precisa ter informações cada vez mais exatas sobre o giro de estoque para trabalhar sem atropelos e dentro de seu orçamento.

Além disso, vale salientar que, para controlar o inventário do estoque de modo eficiente, é necessário organizar o livro de registro, o Registro Inventário.

E não se esqueça de que as empresas tributadas pelo regime Lucro Real devem escriturar o livro ao final de cada período, seja ele trimestral ou anual.

Quando há opção pelos recolhimentos mensais durante o curso do ano-calendário, as outras empresas podem escriturá-lo no final do ano calendário.

Por fim, é importante mencionar que atualmente é possível contar com diversas ferramentas como planilhas digitais e com aplicativos gratuitos para facilitar todo o seu trabalho.

Veja alguns exemplos:

  • Contagem estoque – contestoque;
  • Controle de vendas;
  • Estoque simples;
  • Controle de Vendas – Venda Fácil;
  • Vendas Mobile Pedidos e Estoque.

Diferentes tipos de inventários de estoque

Agora que estamos mais informados sobre a importância que o ato de controlar o inventário tem, chegou o momento de conhecer os diferentes tipos de inventário e escolher o que melhor se aplica ao seu tipo de negócio e estoque.

Confira:

  1. Inventário rotativo: quando há um alto giro de mercadorias;
  2. Inventário cíclico: visa à atualização do banco de dados e ao controle efetivo das atividades da empresa;
  3. Inventário periódico: a contagem dos itens não segue a rotina, mas ocorre em intervalos regulares. Permite controle sobre os produtos e evolução do negócio;
  4. Inventário parcial ou dinâmico: direcionado para apenas parte do estoque do negócio. Realizado para obter informações específicas sobre determinados itens ou sobre produtos;
  5. Inventário anual: essa é a contagem do conteúdo do estoque no fim do ano fiscal, de janeiro a dezembro. Esse inventário serve para orientar o balanço anual;
  6. Inventário geral: esse é o mais completo, realiza a contagem e a identificação de todos os bens. Revela-se excelente recurso para avaliar o patrimônio atualizado de uma empresa.

Cada detalhe importa ao controlar o inventário da sua empresa

Entradas e saídas devem ser compatíveis e é exatamente o controle físico e financeiro de estoque que permite construir esse equilíbrio. 

Há um conjunto de fatores que precisam ser analisados, pois são úteis nas previsões e no planejamento das compras e do orçamento.

Além do mais, existem outras variáveis que devem ser consideradas, como: demanda, temporada e características peculiares do campo de atuação.

No comércio agropecuário, por exemplo, o estoque de adubo é sazonal, dessa forma os níveis precisam estar elevados na época do plantio.

É preciso estar atento aos aspectos que influenciam o dia a dia para manter um fluxo adequado.

Ou seja, a quantidade de produtos e os valores investidos devem ser sempre atualizados para controlar o inventário do estoque.

Conte com o suporte da Nacional!

Nesse sentido, a ajuda de profissional técnico e experiente nas diversas práticas contábeis pode ser de grande valia.

Portanto, não perca mais tempo e entre em contato conosco, da Nacional, agora mesmo, afinal podemos te direcionar ao serviço mais adequado para o seu negócio!

Formas mais efetivas de controlar o inventário da sua empresa

Descubra O Porque De A Terceirizacao Do Departamento Pessoal Ser Ideal Para O Seu Negocio Post - Nacional Contabilidade

Terceirização do departamento pessoal: por que é uma boa opção

Terceirização do departamento pessoal: se você tem funcionários, precisa disso!

Entenda de que forma a terceirização do departamento pessoal pode beneficiar a sua empresa 

A terceirização do departamento pessoal pode ser uma forte aliada das empresas, especialmente após a reforma trabalhista.

A otimização dos processos relacionados à contratação, à folha de pagamento, à demissão, entre outros, pode evitar grandes problemas.

Nesse sentido, as empresas terceirizadas vão trazer tranquilidade e redução de custos aos empreendedores, traçando diretrizes que vão facilitar o dia a dia de sua empresa e assumindo a responsabilidade de organizar e de otimizar o departamento pessoal de seu empreendimento, garantindo soluções com um custo acessível.

Para entender melhor cada benefício da terceirização do departamento pessoal, leia este artigo até o final.

Como a terceirização do departamento pessoal pode ajudar sua empresa

Lidar com situações burocráticas, tais como:

  • Folha de pagamento;
  • Registro de funcionários;
  • Pagamento de encargos e de tributos…

…É essencial, porém pode demandar um tempo e mão de obra que poderiam estar sendo utilizadas em outros projetos, além de que, diversas vezes, o empreendedor – ou a pessoa – responsável por este setor está sobrecarregado de trabalho.

Abaixo, você confere tópicos detalhados que vão te ajudar a entender melhor a terceirização do departamento pessoal.

Confira!

1- O que significa a terceirização do departamento pessoal

É utilizar-se de mão de obra externa, que presta serviço de gestão de pessoal, a fim de liberar os profissionais de RH da empresa para atuarem em outras frentes.

A terceirização deste setor consiste em transferir os processos para profissionais especializados, tais como:

  • Gerenciamento de arquivos;
  • Admissão;
  • Demissão;
  • Obrigações; diversas outras questões burocráticas.

Além disso, promove uma considerável redução de custos, bem como a diminuição dos encargos.

2- Quais os benefícios da terceirização?

A terceirização do departamento pessoal pode deixar a empresa mais competitiva, isso porque o foco será voltado para as ações estratégicas de vendas.

Essa forma de gerenciamento permite que o RH foque nas demandas internas, sobretudo nas atividades de desenvolvimento dos colaboradores.

A terceirização é eficaz também na organização das informações, colocando as empresas em condições de alimentar o eSocial, programa do governo que integra os órgãos regulamentadores e de suporte ao trabalhador e que unifica as informações de cada colaborador.

3- Como começo o processo de terceirização

O início depende do que está na legislação.

Fique atento àquilo que for burocraticamente estabelecido. Tenha certeza de que sua empresa está dentro de todos os parâmetros legais.

Após a certificação, é possível procurar a empresa de terceirização do departamento pessoal.

Tenha certeza de que sua empresa irá reduzir os custos ao optar por este modelo de gestão.

Conclusão

A terceirização do departamento pessoal exige cuidados especiais na hora da contratação da empresa.

Certifique-se de que a especializada possui um bom posicionamento no mercado e que dispõe de profissionais de ponta, capazes de oferecer soluções às mais variadas demandas de forma viável, econômica e criativa.

Invista em prestadoras de serviço que acompanhem a modernidade dos processos de gestão.

Todos esses pontos devem ser levados em conta, de modo que seu empreendimento esteja em boas mãos.

Faça uma análise da relação custo x benefício e veja as vantagens de ter uma empresa responsável à frente de seu negócio.

Terceirização do departamento pessoal

De Fim As Duvidas Sobre O Emissor De Cupom Fiscal E Garanta A Conformidade Do Seu Negocio Blog - Nacional Contabilidade

Emissor de cupom fiscal: esclareça suas dúvidas

ECF (emissor de cupom fiscal): suas dúvidas terminam aqui!

Entenda do que se trata o ECF e conheça os aspectos indispensáveis sobre o assunto

Você já ouviu falar no Emissor de Cupom Fiscal?

Consiste em um equipamento de automação comercial que emite documentos fiscais.

Além disso, ele faz todos os controles dos valores referentes a operações de circulação de mercadorias ou a prestações de serviços. 

Esse documento se faz necessário se seu comércio exerce uma atividade de venda, de revenda de mercadorias ou de prestação de serviços, em que o comprador ou o tomador seja pessoa física ou jurídica não contribuinte do imposto estadual.

Convido você a saber mais no texto a seguir e a, assim, sanar suas dúvidas, veja só!

Emissor de Cupom Fiscal: entenda como funciona

Um Emissor de Cupom Fiscal, como já sabemos, trata-se de uma máquina de automação comercial com capacidade de emitir documentos fiscais

Com isso, além de ser um instrumento de gestão da empresa varejista, ele é um instrumento de controle fiscal de interesse do Fisco.

Nesse sentido, deverá seguir as regras estabelecidas na legislação do ICMS.

Essa impressora fiscal será incumbida de emitir os documentos fiscais originados de transações comerciais, seja de mercadorias ou de serviços. 

Para tal feito, o equipamento deverá ser integrado ao sistema que faça a transmissão e a coleta dos dados, o Programa Aplicativo Fiscal (PAF).

O emissor de Cupom Fiscal não carece de uma conexão com a internet para que seja realizado o armazenamento dos dados obtidos em uma transação comercial.

Esse repasse de dados para a SEFAZ é feito pelo programa (PAF) ou por meio de uma conexão com o software de gestão presente na empresa, que fornece o SINTEGRA/SPED.

Saiba que, em uma empresa, o ECF desempenha um papel de extrema importância na hora de comprovar as transações comerciais, visto que ele mostra os dados para o controle da empresa, como relatórios gerenciais, ajudando na hora de controlar os impostos e a movimentação financeira do negócio.

E quando se fala em impostos, o Emissor de Cupom Fiscal é fundamental para evitar a sonegação de impostos sem o conhecimento do varejista.

Afinal de contas, ele exerce um papel fazendo com que todas as vendas aconteçam de acordo com as regulamentações da SEFAZ, reduzindo, assim, a possibilidade de autuações e de multas para as empresas, contando com três tipos de equipamentos:

  • Máquina Registradora (ECF-MR), é independente, dotada de teclado e de mostrador próprios;
  • Impressora Fiscal (ECF-IF), funciona como periférico de um computador;
  • Terminal Ponto de Venda (ECF-IF), que reúne em um único sistema o equivalente a um ECF-IF e o computador que o controla.

Conclusão

O Emissor de Cupom Fiscal consiste em uma impressora de cupom fiscal que deve ser utilizada pelos empresários para fazer a emissão do CF-e, conhecido como NFC-e.

Você irá encontrar dois tipos de aparelhos: impressora fiscal térmica (ECF) e a não fiscal. 

Normalmente, o cupom fiscal é utilizado comumente por redes de comércio varejista, entretanto, vale ressaltar que todas as empresas podem utilizá-lo.

Para que tudo ocorra dentro dos conformes legais, é recomendável que você entenda qual o tipo de Cupom Fiscal pode ser emitido na região do seu negócio.

Afinal, em algumas regiões, só é possível realizar a emissão do documento por meio de impressora de cupom fiscal que opera juntamente com o SAT. 

Gostou? Entre em contato ainda hoje e conheça nossos serviços.

Entrar em contato e conhecer outros serviços!

Conheca O Caminho Ideal Para Otimizar Seu Fluxo De Caixa De Forma Eficiente Blog - Nacional Contabilidade

Otimizar seu fluxo de caixa: saiba como

Orientação fiscal é a chave para otimizar seu fluxo de caixa!

Descubra como otimizar seu fluxo de caixa de forma eficiente, ágil e precisa

Você sabe qual a importância do fluxo de caixa para o gerenciamento de uma empresa? 

Otimizar o fluxo de caixa pode não ser uma tarefa tão simples quanto parece, visto que trata-se de um aspecto que vai lidar com o movimento de entradas e de saídas de dinheiro do caixa da sua empresa.

Dessa forma, o objetivo é controlar tudo o que você recebe e o que paga e, para que tudo ocorra bem, é preciso ter registros detalhados de ganhos e de gastos.

Toda essa análise deverá ocorrer diariamente, semanalmente ou mensalmente, oferecendo instrumentos de verificação e análises para o seu negócio.

Afinal, são os pequenos detalhes que fazem toda a diferença no final do mês para sua empresa.

Como otimizar seu fluxo de caixa

O primeiro passo para otimizar seu fluxo de caixa é definir uma frequência de controle.

Esse controle poderá ser feito de forma diária, semanal, quinzenal, mensal, bimestral, semestral e até anual, ficando a seu critério. 

É preciso que você estabeleça essa frequência de acordo com as necessidades da empresa e identificando qual a frequência ideal para fazer esse controle.

Sendo assim, é preciso criar um hábito, registrando com maior frequência no início e diminuindo à medida em que for assegurando que os registros estão sob controle.

Garanta sempre um registro preciso, minucioso e metódico das suas operações, assim, sua otimização do fluxo de caixa funcionará adequadamente como uma ferramenta de controle.

Sempre registre todas as movimentações financeiras para que sirvam bem ao seu propósito e mantenha uma frequência adequada de registro, assegurando a qualidade dos dados inseridos.

Dicas para otimizar o fluxo de caixa

Para otimizar seu fluxo de caixa, todas as movimentações financeiras da sua empresa deverão ser consideradas e registradas, mesmo as que parecem não ter muita relevância.

Confira os itens que devem ser registrados:

  • Recebidos de clientes;
  • Pagamentos de fornecedores;
  • Contas de água, de luz, de telefone e de aluguel;
  • Despesas com pessoal;
  • Impostos.

Além do tipo de despesa e dos valores corretos, fique atento às datas e registre as despesas e os ganhos futuros nas datas em que vão ocorrer.

Sempre confira o saldo disponível no fluxo de caixa com o dinheiro em caixa.

Para otimizar seu fluxo de caixa, seja qual for o valor, é importante registrar todas as movimentações financeiras, sejam entradas ou saídas. 

Sempre separe suas movimentações em categorias, para que seja fácil identificar quais são os principais tipos de gastos e rendas e de onde eles vêm. 

Verifique o fluxo de caixa diariamente e preveja com antecedência qualquer surpresa antes que seja tarde demais, afinal, o fluxo garante que você possa se planejar.

Conclusão 

É extremamente importante, na hora de otimizar seu fluxo de caixa, que todos os dados usados sejam baseados na realidade da empresa e do mercado.

Afinal, não adianta projetar um fluxo de caixa positivo, enquanto o mercado está em baixa.

Se possível, tenha um sistema para gestão financeira, pois um sistema online especializado tornará o controle muito mais dinâmico.

Além disso, ele facilitará e ajudará na hora de analisar a situação da empresa e de planejar o futuro, pois tudo ficará salvo. 

Gostou? Entre em contato ainda hoje e conheça nossos serviços!

Otimizar seu fluxo de caixa

Confira Agora Tudo Aquilo De Que Voce Precisa Saber Sobre Fiscalizacoes Intimacoes E Notificacoes Para Manter Se Em Dia Blog - Nacional Contabilidade

Fiscalizações, intimações e notificações – qual a diferença?

Confira agora tudo que você precisa saber sobre fiscalizações, intimações e notificações!

Entender a diferença entre esses termos é essencial para garantir a regularidade da sua empresa

Você já se confundiu com os termos fiscalizações, intimações e notificações? Você sabe suas principais diferenças?

Então, pode ficar tranquilo, pois detalharemos tudo neste texto.

Portanto, tenha uma excelente leitura!

Fiscalizações, Intimações e Notificações – entenda a diferença

Intimações

Você sabia que a intimação é, na verdade, uma notificação por escrito que não deve ser negligenciada pela sua empresa?

Inclusive, todos os envolvidos no processo podem recebê-la, sendo as partes ativas, passivas, terceiros e testemunhas.

A intimação avisa às partes envolvidas sobre o ato processual no qual estão envolvidas, podendo este ser judicial ou extrajudicial.

Essa intimação é necessária para o andamento do processo e para resguardar o princípio do devido processo legal.

Fiscalizações

As fiscalizações em uma empresa ou em um comércio iniciam por meio de uma denúncia, feita pelo ofício do juiz do trabalho, pelo ofício do Ministério Público ou pelo sindicato.

Todas elas seguem um mesmo procedimento, podendo chegar pelo correio ou ser entregue pelo próprio auditor fiscal, por meio de uma visita à sua empresa.

Ao receber uma fiscalização, saiba que os fiscais possuem interesse em alguns itens, que deverão constar na notificação da fiscalização.

Além disso, é importante que você mantenha a documentação de sua empresa em dia e organizada, pois o fiscal não terá muito tempo para a análise.

Logo, mantenha tudo organizado, pois essa ação impedirá diversas autuações.

O auditor fiscal terá sempre o objetivo de fiscalizar se a legislação trabalhista está sendo cumprida. Caso sejam constatadas irregularidades, ele poderá aplicar desde advertências até a interdição.

Tudo ocorrerá de acordo com o nível de descumprimento e de perigo a que os colaboradores estão expostos.

Notificações

Conheça os tipos de notificações:

  • Advertência: de caráter geral, demanda a regularização de alguma inconsistência;
  • Multa: calculada de acordo com a gravidade do ocorrido, no qual o auditor tem poder de multar a empresa;
  • Embargo: mais voltado às obras, pode ser parcial ou total, chegando, em alguns casos, a impedi-la de continuar;
  • Interdição: poderá ser impedido o funcionamento de uma máquina, de um setor ou até de toda a empresa, em casos de irregularidades mais graves.

Manter sua regularidade é fundamental

Para o bom funcionamento de uma empresa ou de um comércio, certas ações são necessárias.

Principalmente quando se tratam de ambientes com grande quantidade de trabalhadores desenvolvendo diversas funções.

Diante disso, a fiscalização visa averiguar se algo ou alguém se comporta de maneira irregular.

As notificações irão ocorrer por meio da comunicação de uma determinada ocorrência, para fins de adoção de medidas de intervenção.

E por fim, as intimações tratam-se da comunicação expedida pela autoridade, a fim de comunicar a um responsável sobre um processo judicial ou administrativo.

Conte com o suporte da Nacional!

Diante disso, para fugir de qualquer complicação, conte com o suporte de especialistas que podem ajudá-lo a manter-se em dia com suas obrigações!

Nós, da Nacional, podemos direcioná-lo aos serviços mais adequados para as suas necessidades e, assim, assegurar que você estará sempre em dia.

Sendo assim, não perca mais tempo e entre em contato conosco agora mesmo para saber mais sobre como podemos lhe ajudar!

Garantir a regularidade da sua empresa

Entenda Como Aplicar Acoros E Dissidios Coletivos Para Motivar A Sua Equipe Blog - Nacional Contabilidade

Acordos e dissídios coletivos: como aplicar para motivar a equipe

Descubra de que forma utilizar acordos e dissídios coletivos como ferramentas de motivação

Entenda o que são os acordos e os dissídios coletivos e como os utilizar a favor da sua empresa

Você, leitor, já ouviu falar em acordos e dissídios coletivos e no que significam?

Os acordos e os dissídios fazem parte das relações de trabalho para assegurar que tanto trabalhadores quanto empregadores conheçam os seus deveres e os seus direitos. 

Porém, chegar nessas negociações nem sempre é fácil, por isso existem variadas formas de formalizar os termos negociados.

Eles podem ser registrados em acordo e em convenção coletiva, chegando até ao dissídio coletivo de trabalho.

O foco é sempre assegurar o entendimento entre empresas e sindicatos, que representam os interesses dos trabalhadores. 

Saiba que existem diferenças entre acordos e dissídio coletivo de trabalho, e cada uma dessas ações é destinada a situações específicas, como veremos ao longo deste artigo.

Acordos e dissídios coletivos: o que é e como funciona?

Vamos conhecer mais sobre os acordos, sobre os dissídios coletivos e sobre sua importância.

O direito dos trabalhadores compreende diversas situações que acompanhamos constantemente. 

Os dissídios coletivos referem-se às ações ajuizadas no tribunal com a finalidade de sanar os conflitos entre as partes que compõem uma relação de trabalho.

Essa negociação coletiva pode ser confundida com o dissídio coletivo e com o acordo coletivo, então é bom sempre ficar atento.

Esses dissídios coletivos se instituem perante uma solicitação inicial na qual são divulgados os pedidos (reivindicações). 

Quem pode indicar um dissídio?

  • O Sindicato é quem possui a autoridade para instaurar um dissídio em qualquer situação;
  • Empresas, semelhante ao sindicato, podem instalá-lo em qualquer situação;
  • Ministério Público do Trabalho.

Já o acordo coletivo trata-se do conjunto de normas estipuladas entre o sindicato profissional direto da empresa. Tudo isso de forma que atinja somente as partes envolvidas na negociação.

Esse alinhamento entre acordos e dissídios coletivos com as empresas e com os sindicatos pode ser buscado através de diferentes instrumentos de negociação.

Um acordo coletivo pode abranger uma ou mais empresas e o sindicato dos trabalhadores.

Temos que deixar claro que o dissídio coletivo tem seu documento elaborado pela Justiça do Trabalho, observando termos negociados entre os sindicatos patronal e dos trabalhadores. 

Existem vantagens nos acordos e nos dissídios coletivos?

A vantagem do acordo coletivo é possibilitar às empresas e aos empregados criarem normas específicas para as condições de trabalho. 

Com isso, haverá poucas margens para escolhas e, assim, a CLT possibilita que, através do acordo, sejam negociadas diretrizes mais vantajosas do que aquelas obrigatoriamente exigidas.

Dissídio coletivo é um tipo de solução comum quando existem desacordo sobre reajustes salariais e os sindicatos patronais e dos trabalhadores não conseguem chegar a um acordo.

Aqui tem-se os termos debatidos em Convenção Coletiva que devem ser enviados para mediação judicial, que é feita pela Justiça do Trabalho. 

Conclusão

Você sabe o que mudou com a reforma trabalhista em relação aos acordos e aos dissídios coletivos?

No ano de 2017, entraram em vigor as novas regras trabalhistas, com as mudanças promovidas pela Lei nº 13.467/17.

Essa lei assegurou mais flexibilidade às negociações entre empresas e trabalhadores, tendo revigorado os acordos entre as partes, estabelecendo os pontos acordados e os que permanecem sobre o legislado.

Essa reforma estabeleceu maior atenção aos acordos individuais, firmados entre o trabalhador e a empresa. 

Porém, esse tipo de negociação está restrito a profissionais com ensino superior completo com salário que seja, pelo menos, duas vezes superior ao teto do INSS.

Gostou? Entre em contato ainda hoje e conheça nossos serviços.

Utilizar acordos e dissídios coletivos como ferramentas de motivação

Descubra Agora Por Que O Planejamento Patrimonial E Essencial Para O Crescimento Da Sua Empresa Blog - Nacional Contabilidade

Planejamento patrimonial – qual a importância?

Descubra agora o porquê de o planejamento patrimonial ser essencial para o crescimento da sua empresa

Sem crescimento, qualquer empresa pode enfrentar dificuldades decisivas para o seu futuro

O planejamento patrimonial é uma maneira eficaz de administrar o capital – e que tranquiliza as famílias com relação aos seus bens, visto que, com a morte dos pais, a formalização e a posse dos bens se tornam ainda mais burocráticas…

A lentidão nos processos e os altos custos para realizar essas questões acabam diminuindo o valor ao qual o herdeiro teria direito.

Somado a isso, a transição patrimonial pode se tornar um problema ainda maior quando está em jogo uma empresa familiar.

Nesse sentido, vamos apresentar neste artigo situações que facilitam esses imbróglios por meio do planejamento patrimonial.

Sendo assim, tenha uma excelente leitura!

O que é planejamento patrimonial?

Também chamado de planejamento sucessório, trata-se de um plano de ação elaborado pelo principal responsável pela fundação da empresa, a fim de organizar o capital desde o momento de sua construção.

Suas proposições visam estabelecer diretrizes a serem levadas em conta por todas as gerações da empresa, mas sempre com vista na vontade do proprietário.

Nele, também fica atribuída a forma como a transição familiar deve acontecer, preservando a competitividade da empresa.

Tudo isso é feito com o achatamento dos custos financeiro e tributário, desburocratizando os trâmites, a fim de conter prejuízos.

Por fim, ficam acordadas e documentadas ao acesso de todos os familiares envolvidos as regras determinadas, tais como:

  • Qual a porcentagem direcionada a cada herdeiro;
  • Quem ficará à frente dos negócios;
  • Se será implementado um conselho de administração;
  • Se haverá a contratação de um dirigente;
  • O que cada membro da família terá acesso.

Confira os 3 passos a serem seguidos na execução do planejamento patrimonial

1- Diagnosticar o patrimônio empresarial e familiar

É necessário fazer um levantamento de todos os bens e que detalhe a real situação de cada um deles, principalmente a documentação e valores.

2- Analisar as possibilidades de transição geracional

Tendo em mãos toda a documentação de forma organizada, é preciso dar início à transição geracional.

É importante acelerar o processo o quanto for possível, para evitar gastos e perdas patrimoniais.

3- Estabeleça as condições e os termos que norteiam a ação 

Existem 3 possibilidades de organizar a transição dos bens. São elas:

  • Doar os bens ainda em vida;
  • Redigir testamento que determina a partilha de acordo com a vontade do fundador;
  • Implementar uma holding familiar.

4- Analise as vantagens de aderir ao planejamento patrimonial

Dentre as principais, é possível destacar:

  • Apresenta grande eficiência tributária na transição patrimonial; 
  • Minimiza os riscos relacionados às atividades empresariais;
  • Melhora a organização de sua administração profissional;
  • Promove a transferência do patrimônio aos sucessores, mantendo o controle nas mãos do patriarca ou da matriarca;
  • Evita a burocracia e o alto custo do inventário;
  • Diminui as chances de litígio entre os herdeiros;

Conte com quem pode te ajudar a crescer!

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a cada 100 empresas, 70 não sobrevivem após a primeira transição de poder.

Isso acontece porque algumas famílias não levam em consideração a necessidade de alinhar as obrigações e os direitos de cada interessado.

Manter sua empresa organizada vai dar mais tranquilidade aos fundadores e aos herdeiros.

Somado a isso, vai ajudar a manter a integridade de seu patrimônio e proporcionar segurança no relacionamento com o mercado.

Vai deixar os bens que a sua família constituiu durante anos sobrevivam de forma empírica?

Procure uma empresa responsável que realize o seu planejamento patrimonial.

Planejamento patrimonial ser essencial para o crescimento da sua empresa